iG prepara guia de sobrevivência para a virada do ano em Copacabana

Por Nina Ramos - iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Para curtir a festa do começo ao fim, os próprios turistas indicam roupas confortáveis e paciência com as filas

Encarar a virada na praia de Copacabana, em um primeiro momento, pode até parecer maravilhoso. Mas é preciso listar alguns cuidados para conseguir aproveitar o máximo que a festa de Ano Novo pode proporcionar nesta terça-feira (31). O iG questionou os próprios turistas e cariocas que amam os shows da Princesinha do Mar e colecionou algumas dicas preciosas. Confira abaixo:

Nina Ramos/iG Rio
Para grupo de BH, falta de banheiro será o principal problema da festa da virada

Hidratação

É quase unânime. Para aguentar a maratona de música, calor, emoção e fogos, só com muita água mineral. “Eu só não estou sentindo mais calor porque não estou em Cuiabá (risos). Com esse calor, só com muita água para hidratar. E também para evitar ‘queimar a largada”, disse Luma Alves, de 21 anos, sobre o consumo exagerado de bebida alcoólica. “Ir revesando água com a bebida alcoólica é uma boa dica também”, completou Sabrina Sugamosto, de 23 anos, de Curitiba.

Conheça a home do Último Segundo

Turistas aprovam policiamento em Copacabana e orla recebe ajustes 

Coco verde vira artigo de luxo na orla carioca 

Bebida alcoólica

Réveillon tem champanhe e tem cerveja. E brindar faz parte do negócio. Mas exagerar já fica mais complicado. Além de perder os fogos, passar mal, dar trabalho para o colega, o camarada pode se envolver em acidentes, como alertou o trio de Goiás Sinara Pires, de 45 anos, Daiane Pires, de 28, e Gracielly Pires, de 30 anos: “Tem que tomar muito cuidado com o mar. O povo bebe demais, vai pular onda e depois acaba se perdendo e dando trabalho para os familiares e bombeiros”.

Lugar de xixi é no…

Banheiro seria a resposta correta, mas com apenas 300 cabines químicas distribuídas para Copacabana, que deve receber até 2,3 milhões de pessoas, a fiscalização deve multar mijões aos montes. Para o mineiro Thiago Pessoa, de 32 anos, esse será o grande problema da festa. “Nós vamos ceiar com uns amigos e vou tirar a água do joelho antes de sair de casa. Depois, vai ser na calça mesmo”, brincou. Evite fazer xixi na rua para não terminar a noite na delegacia.

Alimentação

Por conta do forte calor, o aconselhável é consumir alimentos leves, que não pesem no estômago, para evitar mal estar. “Durante o dia, precisa se alimentar com comidas leves. E passar protetor a todo momento. Insolação estraga com a festa de qualquer um”, falou Mariana Oliveira Canella, de 22 anos, de Curitiba.

Conforto

Para uma festa na praia com 2,3 milhões de pessoas, é inteligente garantir o máximo de conforto, ou seja, quanto menos se carregar nas bolsas e mãos, melhor. “Eu devo chegar aqui umas 17h, 18h para conseguir um lugar legal antes da multidão chegar”, avisou Jaciara Lima, de 37 anos, da Bahia. Já Luna Terra Albuquerque, de 24 anos, de Curitiba, está pensando no cuidado com os pés, já que a caminhada será longa. “Nada de sapato de salto. O negócio é escolher uma sandália confortável ou um chinelo, já que é tudo na areia”.

Paciência

Filas, filas e mais filas são esperadas e inevitáveis. Para isso, não esquente a cabeça. É Ano Novo, comemore sem estresse e com responsabilidade. Quem dá a dica é a carioca Bruna Farina, de 36 anos. “As pessoas precisam manter a sanidade. O Ano Novo é uma época propensa a muitas coisas, você esbarra com gente do mundo inteiro, tem muitos convites… O negócio é ter noção para curtir a festa com consciência”.

Leia tudo sobre: virada 2014réveilloncopacabana

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas