PF montou uma delegacia no aeroporto e um dos focos é flagrar pessoas que têm trazido dinheiro oculto na roupa

Agência Estado

A Polícia Federal deteve no aeroporto de Brasília, na noite de sábado (13), um homem com US$ 280 mil (R$ 652 mil no câmbio do dia) e R$ 13,950 mil.

O homem, de 41 anos, usava meias de futebol, onde o dinheiro estava escondido. Ele foi levado para a Superintendência da PF em Brasília, mas se recusou a prestar esclarecimentos. No caminho, ele chegou a dar várias versões para o dinheiro, mas no depoimento preferiu se calar. O homem já foi liberado pelos policiais, mas o dinheiro foi apreendido. Até a tarde de sábado, ninguém havia se apresentado como dono do montante.

A Polícia Federal montou uma delegacia no aeroporto de Brasília e um dos focos é flagrar pessoas que têm trazido dinheiro para a capital do País oculto no vestuário.

Em maio deste ano, dois passageiros foram flagrados no portão de embarque do mesmo aeroporto com R$ 465 mil escondidos em meias e cuecas. O operador de mercado Carlos Eduardo Lemos, conhecido como Dudu e com amigos influentes no meio político, se apresentou dizendo ser o dono do dinheiro.

Mais tarde, Lemos foi citado na Operação Miqueias, da Polícia Federal, que desvendou uma quadrilha que desviava dinheiro de fundos de previdência municipais, entre outros crimes. O Estado apurou que a apreensão desta sexta em Brasília está relacionada com a do início do ano.

No Brasil, para viajar com dólares em voos nacionais é preciso portar documento de comprovação da origem do dinheiro e da instituição em que a moeda foi comprada.

Em voos para o exterior, o passageiro pode levar até US$ 10 mil. O homem estava vindo do Rio de Janeiro. Segundo agentes que acompanharam a apreensão, trata-se de uma pessoa conhecida da PF.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.