Brasil participa pela primeira vez de levantamento global sobre uso de drogas

Por Priscilla Borges - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Pesquisadores investigam uso de drogas e dão informações sobre o impacto delas no usuário. Questionário online, disponível em 14 línguas, deve ser preenchido até dia 20 de dezembro

O Brasil participa, pela primeira vez, de uma grande pesquisa mundial sobre o uso de drogas. O Levantamento Global de Drogas (Global Drugs Survey - GDS) é organizado pelo professor Adam Winstock, da instituição Kings College em Londres, com a ajuda de especialistas em dependência química do mundo todo. A pesquisa está sendo feita em 33 países.

Conheça a nova home do Último Segundo

Uruguai aprova legalização do cultivo e venda da maconha

Uma das grandes vantagens da pesquisa, segundo explica a pesquisadora Clarice Sandi Madruga, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), é o sigilo do questionário. Preenchido pela internet, o formulário está disponível em 14 línguas. “As respostas são anônimas e confidenciais. Os dados se tornam mais confiáveis”, afirma.

Clarice é parceira do estudo e será responsável pela análise dos dados brasileiros. O objetivo da pesquisa é conhecer e comparar padrões de consumo de drogas em todo o mundo. Há perguntas sobre o uso de maconha, álcool, tabaco, opinião sobre política de drogas, danos. No Brasil, os pesquisadores ainda precisam de voluntários.

O questionário, que é online, estará disponível até 20 de dezembro, no site. Lá é possível escolher o idioma para as perguntas. Mais de 60 mil voluntários responderam aos formulários em todo o mundo até agora. No Brasil, porém, há pouco mais de 1 mil participantes.

Adolescentes presos chegam a 19,5 mil no Brasil, 26% por tráfico de drogas

“Esse é um levantamento fantástico, porque utiliza a mesma metodologia para o mundo inteiro. O questionário traz informações extras, coletando dados e mostrando informações sobre impacto do uso de drogas, política de redução de danos. E a partir das respostas, novas perguntas sobre aquele padrão de consumo são feitas”, conta a pesquisadora.

Mais informações sobre a pesquisa no site: www.globaldrugsurvey.com

Leia tudo sobre: drogaspesquisa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas