Regra publicada nesta quinta no Diário Oficial da União entra em vigor a partir do segundo domingo de novembro

Os fusos horários do Acre e de parte do Amazonas voltam a ter duas horas a menos que Brasília a partir do segundo domingo de novembro, de acordo com lei 12.876/2013, publicada nesta quinta-feira (31) no Diário Oficial da União. 

Conheça a nova home do Último Segundo

Os fusos haviam sido reduzidos para uma hora pela lei 11.662/2008, que foi revogada. Com a mudança, todo o Estado do Acre e a parte do Amazonas que fica a oeste da linha que vai de Tabatinga (AM) a Porto Acre (AC), voltam a ter duas horas a menos que Brasília.

Em 2012: Câmara aprova projeto que retoma fuso do AC e parte do AM

Em 2010: Acre decide, em referendo, mudar fuso horário

Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e a parte do Amazonas que fica a leste da linha permanecem com uma hora a menos que Brasília.

Mudanças

Sob a justificativa de que a população local sofria prejuízos econômicos, sociais e culturais por causa da diferença em relação ao restante do país, em 2008 a lei 11.662 reduziu o fuso horário dessa região a apenas uma hora a menos em relação a Brasília.

A mudança, no entanto, não agradou à maioria da população. O descontentamento foi comprovado em 2010, quando os eleitores do estado do Acre participaram de um referendo sobre o tema. À época, o resultado mostrou que 39,2% dos eleitores queriam o retorno à hora antiga, enquanto 29,7% eram favoráveis à manutenção do fuso horário em vigor.

Fusos brasileiros

A partir do dia 10 de novembro, quando a nova lei entra em vigor, o País volta a contar com quatro fusos horários. O primeiro fuso, caracterizado pela hora de Greenwich 'menos duas horas', compreende o arquipélago Fernando de Noronha e a ilha de Trindade.

O segundo, caracterizado pela hora de Greenwich 'menos três horas', compreende o Distrito Federal e os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Tocantins, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará e Amapá.

Já o terceiro, que consiste na hora de Greenwich "menos quatro horas", abrange os Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima, e a parte do Estado do Amazonas que fica a leste da linha que, partindo do município de Tabatinga, no Estado do Amazonas, segue até o município de Porto Acre, no Estado do Acre.

O quarto fuso, restituído pela nova lei, é caracterizado pela hora de Greenwich "menos cinco horas" e se aplica ao Estado do Acre e à parte ocidental do Estado do Amazonas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.