Dilma diz que Brasil precisa abandonar "complexo de vira-lata" nos transportes

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente faz referência a Nelson Rodrigues para defender investimento no transporte público; SP receberá R$ 5,4 bi

A presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil precisa superar o "complexo de vira-lata" ao defender investimentos em transportes públicos anunciados no final da manhã desta sexta-feira (25) em São Paulo.  "Aquele que o pessoal se referia do a gente ia perder a Copa do Mundo que a gente ganhou", disse a presidente, em referência ao termo cunhado pelo escritor Nelson Rodrigues.

Conheça a nova home do Último Segundo

Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma Rousseff durante cerimônia de anúncio de investimentos do PAC Mobilidade Urbana, em São Paulo

Leia também: Dilma anuncia investimento de R$ 5,4 bilhões para metrô e trem de São Paulo

Dilma oficializou a injeção de R$ 5,4 bilhões para obras de expansão do metrô e do trem urbano. O montante vai financiar a expansão da Linha 2-Verde do Metrô, que liga Vila Prudente a Vila Formosa, a expansão da Linha 9-Esmaralda da CPTM, que liga Osasco à zona sul, e a implantação de linha de trem urbano Zona Leste-Aeroporto de Guarulhos. Além disso, são previstos gastos na modernização de 19 estações do trem metropolitano.

"Brasil dinâmico"

No início de sua fala, a presidente citou diversas imagens que simbolizam o País, como o Cristo Redentor e Foz do Iguaçu, e aquelas associadas ao dinamismo de São Paulo, associadas à movimentação urbana. "Não podemos deixar que essa imagem se associe a imagem da dificuldade de trânsito, dos grandes congestionamentos. Nem podemos aceitar que esse Brasil dinâmico tenha uma perda de tempo na vida de seus habitantes dado pelo fato de que as pesoas gastam esse tempo de forma indevida". 

Dilma ressaltou que os investimentos são resultados de parceria entre as esferas municipal, estadual e federal. "É essa unidade de ação que permite que prefeitos, que a Presidência da República e o governo do Estado tenham uma ação coordenada e comum no sentido de atacar um dos maiores problemas de nossas grandes cidades que é a moblidade urbana. Reconhecer esse problema não nos desmerece, mas mostra que as autoridades do nosso País convergiram para um diagn[ostico comum".

Os investimentos fazem parte dos cinco pactos estabelecidos em meio à série de protestos do mês de junho. "São R$ 140 bilhões que o Brasil coloca em mobilidade urbana em todo o País. " A presidente disse que já oficializou investimentos em Porto Alegre, Rio de Janeiro, em Salvador e espera percorrer as principais capitais até o final deste ano. 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas