Prédio de ministérios é esvaziado após explosão em Brasília

Por Nivaldo Souza - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Explosão atingiu edifício das Comunicações e Transportes. Andares do prédio foram tomados pela fumaça

Uma explosão seguida por muita fumaça esvaziou o prédio que abriga os Ministérios das Comunicações e dos Transportes, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, nesta quinta-feira (24). Segundo o Corpo de Bombeiros, 30 pessoas passaram mal com a concentração de fumaça no piso térreo. 

Conheça a nova home do Último Segundo

Dessas pessoas, 16 foram levadas ao hospital e apenas duas mulheres, uma grávida e uma com hipertensão permanecem em observação. Segundo funcionários, o ministro dos Transportes César Borges estava no prédio no início do incêndio e precisou da ajuda de servidores para deixar o edifício e ir embora. Já ministro Paulo Bernardo (Comunicações) não estava no prédio.

Ainda segundo os bombeiros, o princípio de incêndio ocorreu devido a uma explosão em uma subestação da Companhia de Energia de Brasilia (CEB) no subsolo do edifício que tem 9 andares.

Reprodução/ Twitter @kellymatos
Pessoas são socorridas após explosão em Brasília

De acordo com o tenente-coronel Mauro Sérgio de Oliveira, a Defesa Civil e os bombeiros estão fazendo uma perícia para saber se será necessário interditar o local ou se amanhã ele estará preparado para receber os funcionários, embora os ministérios ainda estejam sem energia.

Em fevereiro, aconteceu um acidente semelhante no mesmo prédio. O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal confirmou, na época, que houve um pequeno estouro na subestação da Companhia Energética de Brasília (CEB) localizada no subsolo do prédio.

2012: Homem morre após explosão de gerador no Ministério do Esporte em Brasília

No fim de 2012, outro imprevisto foi registrado na Esplanada. Em 15 de novembro, feriado do Dia da Proclamação da República, uma explosão no subsolo do Ministério do Esporte matou um funcionário da CEB e deixou outro ferido, com queimaduras de segundo grau.

* Com AE

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas