Ato é contra as violações dos direitos territoriais das populações indígenas. Diferentes lideranças de vários estados estão acampadas no canteiro central da esplanada

Agência Brasil

Grupo trazia faixas com palavras de ordem e criticavam especialmente a PEC 215
Luciano Freire/Futura Press
Grupo trazia faixas com palavras de ordem e criticavam especialmente a PEC 215

Cerca de mil pessoas, segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, entre ativistas, quilombolas e índios de diversas etnias, marcharam pela Esplanada dos Ministérios no fim da tarde desta segunda-feira (1º), em ato contra as violações dos direitos territoriais das populações indígenas. Diferentes lideranças de vários estados estão acampadas no canteiro central da esplanada em uma semana de protestos.

Direitos de índios podem ser aniquilados, diz chefe da Funai

A marcha começou às 16h50, a partir do acampamento, passou pelo Ministério da Saúde, o Palácio do Itamarati, contornou o Congresso Nacional pela Praça dos Três Poderes, e seguiu até o Ministério da Justiça com término de volta ao acampamento. Os manifestantes traziam faixas com palavras de ordem e criticavam especialmente a PEC 215, que está em tramitação na Câmara dos Deputados.

Outubro Rosa ilumina monumentos no DF

O protesto faz parte da Mobilização Nacional em Defesa da Constituição Federal, convocada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), com o apoio de diversos movimentos sociais, visando a defender a Constituição, os direitos de povos indígenas e tradicionais e o meio ambiente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.