Acidente com avião da Gol completa sete anos e parentes de vítimas pedem punição

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Norte-americanos que pilotavam o jato Legacy tiveram pena transformada em prestação de serviços comunitários

Agência Brasil

Passados sete anos do acidente com o voo 1907, da Gol, que em 2006 foi atingido por um jato Legacy, matando 154 pessoas, parentes e amigos das vítimas se reuniram neste domingo (29), em Brasília, para cobrar punição efetiva dos pilotos norte-americanos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino. A Associação dos Familiares e Amigos do Voo 1907 também fez doação de alimentos e material escolar.

Em outubro do ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) condenou os pilotos a pena de três anos, um mês e dez dias de prisão em regime semiaberto. A decisão mudou a condenação anterior, da Justiça Federal em Sinop (MT), de quatro anos e quatro meses em regime semiaberto, pena que acabou sendo transformada em prestação de serviços comunitários. Os representantes das vítimas recorreram e aguardam julgamento do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Leia também:
Lembranças do acidente da Gol são diárias, diz viúva
Familiares de vítimas do acidente da Gol lançam campanha
Irmã de vítima do acidente da Gol receberá indenização
Veja o especial do iG sobre acidentes aéreos

Para a diretora da associação, Rosane Gutajhr, os parentes das vítimas só conseguirão superar a dor quando o “ciclo” for encerrado. “Acredito que todos os familiares só vão poder retomar suas vidas, mesmo que mutiladas, depois que essa ferida for cicatrizada e esse ciclo for fechado com a punição aos pilotos”, disse à Agência Brasil.

AE
Em 2006, avião da Gol foi atingido por jato legacy e caiu, matando 154 pessoas

Segundo Rosane, a doação de alimentos e material escolar é uma forma de tentar transformar a dor em algo positivo. “Depois de sete anos, é um sentimento de saudade, de dor e de indignação, tudo misturado. Sentimos saudade e dor, e estamos tentando transformar a indignação em um gesto positivo e também pedindo que não deixem o caso prescrever na área criminal, que aumentem a pena para esses pilotos. Eles levaram três anos [de prisão em regime semiaberto] e quem rouba um pote de margarina pega três anos. Eles mataram 154 pessoas”, criticou Rosane.

No total, 154 cestas básicas serão repassadas para o Lar Casa de Ismael, em Brasília, e 154 kits de material escolar serão doados para a Escola de Educação Profissional Rolf Gutjahr, em Porto Alegre. O nome da instituição é uma homenagem a Rolf Gutjahr, um dos mortos no acidente da Gol.

De acordo com Rosane, a associação vai acionar a Corte Interamericana de Direitos Humanos para cobrar a punição aos pilotos norte-americanos. “Ela pode ser acionada pelos governos ou por particulares, por meio de entidades. A associação está denunciando os Estados Unidos por não respeitarem os acordo na área penal firmado com o Brasil.”

Leia tudo sobre: acidente da Golvoo 1907jato LegacyLegacyacidentes aéreos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas