Bombeiro inala fumaça em São Francisco do Sul e fica em estado grave

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Marcelino respira com ajuda de aparelhos e está na UTI. Ao todo 172 pessoas buscaram atendimento no hospital

Agência Brasil

Internado na madrugada desta quinta-feira (26) por intoxicação no município de São Francisco do Sul (SC), o bombeiro voluntário David Marcelino, 59 anos, apresenta estado de saúde "muito grave", informou a assessoria do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, em Joinville. Ele passou mal após inalar fumaça provocada pela queima de uma carga de nitrato de amônio, enquanto trabalhava no local.

Entenda: Incêndio em galpão provoca a evacuação de bairros no litoral de SC

Futura Press
Incêndio em depósito com carga de fertilizante à base de nitrato de amônio criou densa fumaça

O bombeiro voluntário foi transferido para a unidade de Joinville às 4h desta quinta-feira, depois de receber os primeiros atendimentos, por volta das 2h, no Hospital Nossa Senhora das Graças, em São Francisco do Sul. Inicialmente, Marcelino foi sedado e entubado em razão de intensa tosse, espasmos e tremores pelo corpo, e foi levado para o hospital regional, onde está internado na UTI. Ainda de acordo com a assessoria da unidade de saúde, ele respira com a ajuda de aparelhos e está sendo submetido a exames complementares neste momento.

Vejo ao vivo: Veja imagens em tempo real de câmeras de São Francisco do Sul
Mais: Bombeiros tentam controlar fumaça causada por explosão em SC

Além dele, outro bombeiro voluntário foi atendido na madrugada de hoje no Hospital Nossa Senhora das Graças por ter inalado fumaça química. A assessoria da unidade, no entanto, não informou sua identificação e disse apenas que ele foi liberado após ser medicado. Ao todo, 172 pessoas buscaram atendimento no hospital, a maior parte com sintomas considerados simples pelos médicos, como irritação nos olhos e na garganta, náusea e vômito.

Mais cedo, o comandante João dos Santos Júnior, que coordena os 70 bombeiros voluntários integrantes da força-tarefa que atua na operação, disse que o trabalho é prejudicado pela mudança na direção do vento na região, que leva a fumaça para diferentes lugares e a distâncias maiores. A equipe é formada também por bombeiros militares, a Defesa Civil, as polícias Civil e Militar e o Exército.

A fumaça é decorrente da queima de uma carga de nitrato de amônio, no galpão de uma fábrica de fertilizantes, no Bairro Paulas, em São Francisco do Sul. O acidente ocorreu por volta das 22h de terça-feira (24). A prefeitura decretou situação de emergência para acelerar as ações de assistência à população. Ontem (25), o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, esteve no local para acompanhar as ações das equipes. Também acompanharam os trabalhos a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e o secretário Nacional da Defesa Civil, Humberto Viana.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas