Presidente do CRM do Paraná renuncia em protesto ao Mais Médicos

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Caso continuasse no cargo, ele teria que assinar os registros provisórios dos médicos formados no exterior

Agência Estado

Divulgação
Conselho Regional de Medicina no Paraná

Crítico do programa federal Mais Médicos, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR), Alexandre Bley, renunciou ao cargo na noite de segunda-feira (23). Caso continuasse no cargo, ele teria que assinar os registros provisórios dos médicos formados no exterior. O mandato de Bley, no entanto, terminaria na próxima semana.

Pelo menos 61 profissionais do Mais Médicos recebem registro provisório

Bley alegou em sua carta de renúncia, apresentada durante reunião do Conselho, que não poderia abrir mão de suas convicções. "Confesso que prefiro a vergonha da renúncia a ter que conviver com a vergonha de ter traído a minha consciência, pois quando um indivíduo abre mão de suas convicções, perde sua identidade e o significado de sua existência", disse.

O CRM-PR informou, por meio de nota, que o presidente não estava à vontade. Na nota, ele alegava falta de zelo para assegurar uma assistência de qualidade e de que haveria uma pressão por parte do governo. Com a saída de Alexandre Bley, o médico Maurício Marcondes Ribas assume a vaga.

Leia também:
Mais Médicos reprova um dos 682 inscritos com diploma estrangeiro na 1º etapa
Na segunda etapa, Mais Médicos confirma adesão de 672 profissionais

Mesmo contrário ao programa, o CRM vai conceder os documentos, mas fará a ressalva de que o Ministério da Saúde se responsabilizará pelos médicos. Nesta terça (24), o CRM-PR, que chegou a ir à Justiça para barrar o programa no Estado, concedeu o registro de oito dos 30 médicos estrangeiros que aguardam liberação. A expectativa é que até a próxima segunda-feira (30) mais 12 registros sejam liberados.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas