Entre os profissionais que concluíram processo de seleção, 163 são brasileiros e os outros de 40 nacionalidades

Agência Brasil

Na segunda etapa do Programa Mais Médicos, dos 1.602 médicos formados fora do Brasil que começaram a inscrição, apenas 672 concluíram a adesão. O Ministério da Saúde selecionou 237 municípios e 8 distritos indígenas para eles atuarem. Entre os profissionais, 163 são brasileiros e os outros de 40 nacionalidades. Os médicos têm até sexta-feira (20) para confirmar o interesse em trabalhar nos locais escolhidos pelo ministério.

Mais de 70% dos brasileiros aprovam vinda de médicos estrangeiros

Médicos estrangeiros chegam aos Estados, mas disputas ameaçam programa

Governo deve ir à Justiça para conseguir registro de médicos estrangeiros

A maior parte das cidades (52,7%) está em regiões de extrema pobreza e alta vulnerabilidade social. Dos 237 municípios selecionados, 125 têm 20% ou mais de sua população em situação de extrema pobreza, ou fazem parte do grupo de cidades com mais de 80 mil habitantes de menor renda per capita do país.

Importação de médicos de Cuba faz parte do Programa Mais Médicos
Alan Sampaio / iG Brasília
Importação de médicos de Cuba faz parte do Programa Mais Médicos

Escolhidos por 180 participantes, os municípios da Região Sudeste receberão o maior número de médicos, seguidos pelos do Sul (170), Norte (130), Nordeste (130) e Centro-Oeste (62). Entre os estados, São Paulo terá o maior número (99), seguido do Rio Grande do Sul (80), do Paraná (58), do Acre (43) e de Minas Gerais (38).

Um total de 514 cidades e 25 distritos indígenas aderiram ao Mais Médicos no segundo mês de chamamento do programa. Agora são 4.025 cidades participantes, demandando 16.625 vagas.

Na primeira etapa do programa, 1.096 médicos com diplomas brasileiros concluíram a adesão, porém, os últimos dados do Ministério da Saúde mostram que apenas 47% deles se apresentaram nos municípios para trabalhar. Os médicos com diploma estrangeiro aprovados na avaliação irão se apresentar na semana que vem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.