Funcionários dos Correios entram em greve em vários Estados do País

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Correios informam que adota ações para garantir a prestação de serviços à população

Funcionários dos Correios decretaram greve em vários Estados do País nesta quinta-feira (12). De acordo com os sindicatos estaduais que representam os trabalhadores da empresa, há paralisação parcial do atendimento em São Paulo (capital e algumas partes do interior), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Tocantins. Outros Estados podem aderir à paralisação durante o dia.

Rio: Funcionários dos Correios entram em greve no Rio de Janeiro

Gabriela Bilo/Futura Press
Greve de funcionários dos Correios na manhã desta quinta-feira (12), em agência na avenida Rebouças, em São Paulo

Em assembleias realizadas na noite desta quarta-feira (11), trabalhadores e sindicatos estaduais decidiram paralisar seus serviços em um movimento por reajuste do piso salarial, aumento real de 6%, vale-alimentação e reembolso creche.

Os Correios informam que estão adotando várias ações para garantir a prestação de serviços à população em caso de paralisação dos trabalhadores. Por meio de nota, a assessoria de imprensa sa empresa reforça que, "somente após o início do expediente de hoje, poderá ser verificada a adesão à paralisação, por meio do ponto eletrônico". Mas, segundo a empresa, se parte dos trabalhadores aderir à paralisação, serão colocadas em prática medidas do Plano de Continuidade de Negócios para garantir a entrega de cartas e encomendas e o atendimento em toda a rede.

"Entre as ações estão a realização de horas extras, mutirões para entrega nos fins de semana, deslocamento de empregados entre as unidades e contratações temporárias", diz a nota dos Correios.

Quanto às reivindicações da categoria, a ECT informa que o Acordo Coletivo de Trabalho 2013/2014 está em processo de negociação com as entidades sindicais e que o diálogo continua aberto, o que não justificaria, na avaliação da empresa, a paralisação. Os Correios ofereceram reajuste de 5,27% sobre salários e benefícios.

* Com AE

Leia tudo sobre: grevecorreiosassembleias

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas