Justiça condena sete pessoas por atentados em Santa Catarina

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Foram incendiados cinco ônibus de transporte coletivo, que gerou prejuízo superior a R$ 250 mil

Agência Brasil

O juiz Gustavo Henrique Aracheski, titular da 2ª Vara Criminal da comarca de Joinville, norte de Santa Catarina, condenou nesta terça-feira (10) sete homens por organizar, em fevereiro, atentados a ônibus no estado. Segundo a sentença, os condenados, que fazem parte da organização criminosa denominada Primeiro Grupo Catarinense (PGC), foram condenados a penas que, somadas, ultrapassam 78 anos de prisão em regime fechado.

Mais: Santa Catarina tem nova onda de ataques e oito ônibus são incendiados

Marcelo Bittencourt/Futura Press
Circulação dos ônibus em Florianópolis foi afetada. Empresa deu toque de recolher após ataques

O magistrado entendeu que o grupo foi responsável por ordenar a prática de diversos atentados registrados naquela cidade no início deste ano. Foram incendiados cinco ônibus de transporte coletivo, em prejuízo superior a R$ 250 mil, em crimes ocorridos em pouco mais de 48 horas, entre os dias 1º, 2 e 3 de fevereiro deste ano. Também foram responsabilizados pelo ataque a tiros contra uma base operacional da Polícia Militar.

De acordo com o juiz, os condenados arregimentaram executores para os crimes, dando o suporte necessário para a ação, o que envolvia o fornecimento de armas e veículos para deslocamento até os locais onde os delitos seriam cometidos. “Como se vê, não lhes é atribuída a execução propriamente dita dos incêndios e dos disparos de arma de fogo, senão a responsabilidade por haverem difundido e organizado no âmbito da comarca de Joinville o cumprimento da ordem do comando-geral do Primeiro Grupo Catarinense (PGC) naquilo que foi chamado de "salve"”, analisou o magistrado.

Em fevereiro de 2013, Santa Catarina passou por uma série de atentados. No período de 30 de janeiro a 3 de março foram registrados incêndios a ônibus do transporte coletivo e veículos particulares e ataques a bases policiais. A Polícia Militar registrou 114 ataques em 37 cidades catarinenses.

Segundo o Tribunal de Justiça (TJ) do estado, foi a primeira sentença promulgada contra integrantes da organização criminosa. A condenação não faz parte das audiências que ocorrem desde segunda-feira (9) em Itajaí, onde ocorre o julgamento dos 98 réus também acusados de integrarem o PGC e igualmente responsabilizados pelas duas ondas de atentados que atingiram Santa Catarina em novembro de 2012 e entre janeiro e março deste ano.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas