Manifestações convocadas pelas redes sociais provocaram alterações no atos de 7 de Setembro em Brasília, SP e Rio

Durante o feriado do 7 de Setembro várias capitais realizam desfiles cívicos. O maior deles ocorre em Brasília com a presença da presidente Dilma Rousseff e autoridades políticas. O período de manifestações garantiu tom crítico aos atos e causou certo temor na população. Na capital federal e em São Paulo, por exemplo, arquibancadas são vistas parcialmente vazias durante o trajeto dos desfiles.

Mais: Veja imagens ao vivo de manifestação no Rio

Em Brasília, a festa cívica começou pontualmente às 9h com a chegada da presidente em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios. No palanque das autoridades, ela era acompanhada pelo vice-presidente Michel Temer, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, ministros e outras autoridades.

Mesmo com a presença de populares, ainda há lugares nas arquibancadas da Esplanada. Se no ano passado havia fila para ter acesso aos lugares, neste ano é possível assistir ao desfile sentado. Quem foi para a Esplanada dos Ministérios acredita que as notícias das manifestações assustaram a população.

Ao lado da estrutura, o Congresso Nacional está protegido por cercas removíveis nas laterais e um cordão de isolamento policial em frente. Ao todo, 4 mil policiais militares estão mobilizados para fazer a segurança da capital. Além deles, também estão de plantão 320 bombeiros, 150 policiais civis e 110 agentes do Departamento de Trânsito. A segurança foi reforçada pela ameaça de protestos por todo o País.

Na capital paulista, o desfile é realizado no Anhembi. A presença popular também mostrou diferenças se comparado aos eventos de outros anos. As aquibancadas do sambódromo não estavam totalmente ocupadas por populares. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.