No Sul, uma nova frente fria chega à região e voltam as condições para pancadas de chuva. No Sudeste e no Centro-Oeste as madrugadas ainda seguem frias

Uma forte massa de ar seco de origem polar predomina sobre a maior parte do Brasil, neste último fim de semana de agosto. No Sul, uma nova frente fria chega à região e voltam as condições para pancadas de chuva.

Confira a previsão do tempo para sua cidade

No Sudeste e no Centro-Oeste, as madrugadas ainda seguem um pouco frias, mas as tardes serão marcadas pelo forte calor e baixa umidade relativa do ar. De maneira geral, o sol brilha forte em quase todo o País. As chuvas mais significativas ficam concentradas na costa leste nordestina e em parte do Norte do Brasil.

Veja abaixo a previsão completa para a sua região, de acordo com Climatempo:

Sudeste

Nesta sexta-feira (30) e durante o fim de semana, uma massa de ar seco de origem polar inibe a formação de nuvens de chuva em grande parte da região. Pelo interior da região, a umidade relativa do ar pode ficar em torno dos 30%, o que caracteriza nível de atenção, segundo o padrão da OMS – Organização Mundial da Saúde.

Porém, o amanhecer de sexta-feira (30), por causa do forte resfriamento da madrugada, há risco para a formação de geada nas áreas próximas a Serra da Mantiqueira. Durante o domingo (1), em Vitória, no Espírito Santo, os ventos úmidos que sopram do oceano favorecem as pancadas de chuva. Nas demais áreas capixabas, a chuva acontece a qualquer hora, mas sem acumular volumes significativos.

De acordo com os meteorologistas da Climatempo, no Sudeste, os dias serão de sol e trades quentes, mas, durante as madrugadas, as poucas nuvens no céu favorecem a rápida perda de calor para atmosfera e o frio ainda será sentido.

Sul

Ao amanhecer desta sexta-feira (30), por causa do forte resfriamento durante a madrugada, há possibilidade para a formação de geada na serra gaúcha e catarinense, pelo interior de Santa Catarina e na Grande Curitiba. Mas, à medida que o sol aparece e a temperatura sobe, ocorre o derretimento deste fenômeno. Nas demais áreas, há previsão para névoa e nevoeiro, mas que logo se dissipa. No decorrer da tarde, o ar seco de origem polar predomina e inibe a formação de nuvens de chuva nos três Estados. Durantes as horas mais quentes do dia, a umidade relativa do ar pode ficar baixa. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, a tendência é de elevação gradual da temperatura, porém, o frio durante as noites ainda será sentido.

No sábado (31), as baixas temperaturas durante a madrugada e as condições ideais favorecem a formação de nevoeiro no leste catarinense e paranaense, mas que se dissipa e dá lugar ao sol, que predomina, inclusive no sul e no leste do Rio Grande do Sul. A temperatura sobe um pouco mais na Região. A Climatempo mantém o alerta para baixos índices de umidade relativa do ar. Entre o fim da tarde e à noite, em Chapecó, São Luiz Gonzaga, Passo Fundo e Santa Maria, uma linha de instabilidade influência o aumento de nuvens, que provocam chuva, mas de forma isolada. Ao anoitecer, uma frente fria começa a se aproximar e a próxima madrugada será abafada, mas apenas no Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina e no Paraná, o frio ainda será sentido.

No domingo (1), a frente fria chega ao Rio Grande do Sul e espalha muitas nuvens sobre o sul e oeste do Estado, a nebulosidade predomina intercalando aberturas de sol e a chuva acontece a qualquer hora, sendo que pode ser forte em alguns momentos. Nas demais áreas gaúchas, no sul e oeste de Santa Catarina e em Foz do Iguaçu, a chuva acontece a partir da tarde, mas de forma isolada. Em Florianópolis, Vale do Itajaí e demais municípios paranaenses, o ar seco persiste, o sol aparece e a temperatura sobe. A umidade relativa do ar pode chegar a níveis entre 30% e 40%, que caracteriza nível de observação, segundo o padrão da OMS – Organização Mundial da Saúde.

Centro-Oeste

Nesta sexta-feira (30) e durante o fim de semana, uma forte massa de ar seco de origem polar inibe a formação de nuvens de chuva e o sol brilha forte no Centro-Oeste do Brasil. Com exceção de domingo (1), no sul de Mato Grosso do Sul, uma linha de instabilidade formada no Paraguai favorece o aumento de nuvens e a chuva acontece de forma isolada.

Ao longo das tardes, os meteorologistas da Climatempo informam que, por causa deste sistema, os índices de umidade relativa do ar podem chegar a índices críticos, inclusive níveis de alerta, que são caracterizados por valores entre 13% e 20%. Ao longo das tardes, a tendência é de elevação da temperatura e os termômetros passam dos 30°C em quase todos os municípios da Região.

Norte

Nesta sexta-feira (30), áreas de instabilidade espalham nuvens carregadas sobre a região de Barcelos, Roraima e no noroeste do Pará, a nebulosidade predomina intercalando aberturas de sol a chuva acontece a qualquer hora. Na faixa entre Tefé, no Amazonas, à Belém, no Pará, o tempo quente e úmido favorece o aumento de nuvens e as pancadas de chuva acontecem de forma isolada. Nas demais áreas, o ar seco predomina, faz calor e não há previsão de chuva. Por causa da presença deste sistema, o índice de umidade relativa do ar pode chegar a níveis críticos pelo padrão da OMS – Organização Mundial da Saúde.

No sábado (31), as áreas de instabilidade se concentram entre Roraima e Santarém, no Pará. Nestas localidades, o sol aparece, mas apenas em breves momentos e sempre entre muitas nuvens. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, há risco de chuva com até forte intensidade e a qualquer hora. Em Tefé, Manaus, Altamira, Tucuruí e no Amapá, o tempo quente associado à alta umidade formam nuvens que provocam chuva em pontos isolados. Nas demais áreas, o ar seco predomina e mantém o tempo firme. A Climatempo mantém o alerta para baixa umidade relativa do ar.

No domingo (1), as áreas de instabilidade perdem força, mas com a disponibilidade de umidade, as nuvens se formam com facilidade e a chuva acontece em pontos isolados do centro-norte do Amazonas, do Pará, em Roraima e no Amapá. Nos demais estados da região, o tempo fica firme e com baixa umidade relativa do ar.

Nordeste

Nesta sexta-feira (30), uma frente fria se afasta para alto mar e a circulação de ventos em médios e altos níveis da atmosfera favorece a chegada de muitas nuvens carregadas. Entre o litoral sul da Bahia até Fortaleza, a nebulosidade predomina e a chuva acontece a qualquer hora, sendo que os maiores volumes ficam concentrados em Ilhéus, Salvador, Recife, João Pessoa e Natal. Pelo interior da Bahia, algumas nuvens se formam devido à entrada de umidade, mas que provocam, no máximo, garoa em pontos isolados. No centro-sul do Maranhão e do Piauí, a chuva acontece de forma passageira. Nas demais áreas, o ar seco predomina, faz calor e não chove. A Climatempo alerta para baixos níveis de umidade relativa do ar.

No sábado (31), os ventos mantêm a nebulosidade espalhada em toda a costa leste nordestina e, desta forma, ainda ocorre chuva a qualquer hora, porém, com menos intensidade. Entre Mossoró, no Rio Grande do Norte, à São Luís, a chuva acontece de forma isolada e passageira. Entre Vitória da Conquista à Paulo Afonso, o sol aparece entre nuvens e não há previsão de chuva. Nas demais áreas, o ar seco mantém o tempo firme, faz calor e não chove. Novamente, os índices de umidade podem chegar a níveis críticos, informa a Climatempo.

No domingo (1), os ventos úmidos que sopram do oceano para o continente influenciam a permanência de muitas nuvens sobre o litoral baiano, inclusive no Planalto da Conquista, mas não há risco de chuva forte. Entre Aracaju e Natal e entre Fortaleza e São Luís, a chuva acontece de forma isolada e passageira. Nas demais localidades nordestinas, inclusive áreas de agreste e sertão, o ar seco predomina, faz calor e não chove. A umidade relativa do ar pode chegar a índices críticos, segundo o padrão da OMS.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.