Anonymous invade site de sindicato após médicos brasileiros xingarem cubanos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Profissionais brasileiros fizeram corredor humano para chamar médicos de Cuba de "escravos e "incompetentes"

Reprodução
Anonymous invade site de sindicato dos médicos

O grupo de hackers Anonymous invadiu nesta quinta-feira (29) o site do Sindicato dos Médicos do Estado do Ceará. A razão foi o protesto organizado pela entidade contra os médicos cubanos na segunda (26). Na ocasião, os profissionais importados pelo governo federal tiveram que passar por um corredor humano, onde foram chamados de "escravos" e "incompetentes". Os médicos do Ceará gritaram ainda palavras de ordem como "revalida” e “voltem para a senzala”.

Leia também:
Apesar de xingamentos, médico cubano diz que cumprirá missão
"É um imenso preconceito", afirma Dilma sobre reação contra cubanos

No recado deixado pelos hackers na home do site, está escrito: “Mais médicos ou menos médicos? Não podemos é ter mais racismo”. Há também um texto e um vídeo em que usam para afirmar que “cor, raça ou procedência não definem capacidade de ninguém”.

Leia abaixo o texto publicado pelo Anonymous na íntegra:

“Independentemente de quaisquer discussões que por ventura possam surgir na sociedade, não podemos retroceder e nos deixar levar por sentimentos racistas que nada contribuem com o desenvolvimento do nosso País.

A cor, raça ou procedência não definem capacidade de ninguém. Todos são iguais!

Estamos de olho e sempre nos manifestaremos perante qualquer tipo de injustiça, independentemente do fato que a gere!

O governo federal deve investir corretamente na saúde e fiscalizar quem é responsável pelo uso dessas verbas, para que tenhamos hospitais com estrutura e tratamento humano para todos!

Um médico brasileiro não é melhor nem pior do que outro qualquer, afinal todos estão juntos para salvar vidas, contanto que tenham meios possíveis e viáveis para isso!

O Brasil quer saber por qual motivo se fazem programas e manobras de "tapar buracos" e por que não resolver logo a raiz do problema?”

Leia tudo sobre: médicos cubanosMais MédicosprotestoracismoCubafalta de médicos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas