Fim de semana será de tempo firme na maior parte do Brasil

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

No Sudeste, o deslocamento de uma frente fria espalha nuvens que mantém as condições para chuva. No Sul, ainda há condições favoráveis à formação de geada

A forte massa de ar polar, que provocou uma queda brusca da temperatura no centro-sul do Brasil, além de neve em Santa Catarina, se afasta aos poucos para o oceano, neste fim de semana. No Sul, o frio intenso durante a madrugada, intensificado por causa dos ventos e as poucas nuvens no céu, mantém as condições favoráveis à formação de geada em algumas áreas.

Confira a previsão do tempo para a sua cidade

No Sudeste, o deslocamento de uma frente fria ao largo da costa brasileira espalha algumas nuvens que mantém as condições para chuva sobre parte do leste da Região. No Centro-Oeste, no Norte e no Nordeste, o ar seco ganha cada vez mais força, o que proporciona tardes com elevação de temperatura devido ao predomínio de sol.

Veja abaixo todos os detalhes da previsão do tempo para a sua localidade, de acordo com o Climatempo:

Sudeste

Nesta sexta-feira (16), a frente fria se afasta do Sudeste do Brasil, mas os ventos úmidos que sopram do oceano mantém a grande quantidade de nuvens sobre a faixa leste da região. No litoral paulista e fluminense, o dia começa com alguns períodos de chuva, mas ao longo da tarde, o sol aparece entre nuvens, inclusive em grande parte do Estado mineiro. No Vale do Jequitinhonha e no centro-norte capixaba, o céu fica nublado e a chuva se concentra, principalmente, em São Mateus (ES). Pelo interior paulista e no triângulo mineiro, o ar seco de origem polar inibe a formação de nuvens e o sol predomina. Desta forma, o frio diminui um pouco à tarde.

No sábado (17), os ventos que sopram do oceano mantém as nuvens espalhas sobre a faixa leste da região. Porém, no litoral paulista e fluminense, inclusive a cidade do Rio de Janeiro, a nebulosidade é maior e há previsão de chuva leve, porém, sem volumes significativos. O amanhecer ainda será frio nestas cidades. Nas demais áreas fluminenses, no Espírito Santo e no leste mineiro, o sol aparece entre nuvens e não chove. Nas outras localidades do Sudeste, o ar seco inibe a formação de nuvens e o sol predomina. Ao poucos, às tardes ficam mais quentes devido ao afastamento da massa polar para o oceano.

No domingo (18), a faixa leste da região segue com muitas nuvens e o amanhecer ainda será um pouco frio na capital paulista e fluminense. Em todo o litoral do Sudeste, os ventos úmidos que sopram do oceano favorecem a permanência de nuvens, que provocam chuva fraca e passageira em alguns momentos. Na cidade de São Paulo e no leste mineiro, no oeste fluminense e capixaba, o sol aparece entre nuvens e não há previsão de chuva. Nas demais áreas, o dia será de predomínio de sol e temperatura em gradual elevação.

Sul

Nesta sexta-feira (16), o ar seco de origem polar predomina e mantém o tempo firme sobre a maior parte do Sul do Brasil. Por causa do forte resfriamento durante a madrugada, quando diversas cidades podem registrar temperaturas abaixo dos 5°C, há risco de geada em áreas dos três estados, sendo que, no centro-leste de Santa Catarina e do Paraná, a previsão indica formação de nevoeiro, mas que logo se dissipa. Ao longo da tarde, mesmo com sol, a temperatura não sobe muito e a sensação ainda será de um pouco de frio. No litoral paranaense, os ventos úmidos que sopram do oceano favorecem a permanência das nuvens, que intercalam com aberturas de sol. A chuva acontece a qualquer hora, mas os volumes acumulados não serão significativos.

No sábado (17), o frio durante a madrugada ainda persiste, porém, em uma área menor. Nas áreas da Campanha Gaúcha, no norte do Rio Grande do Sul, interior catarinense e no extremo sul do Paraná, ainda pode haver registros de geada ao amanhecer. Ao longo do dia, o sol predomina e, por causa do ar seco polar, não há previsão de chuva. No litoral paranaense, a nebulosidade intercala breves aberturas de sol e chove pouco a qualquer hora. Em Curitiba, no Vale do Itajaí e em Florianópolis, o sol aparece entre nuvens, mas não chove. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, aos poucos o frio diminui na região.

No domingo (18), com o afastamento da forte massa de ar polar, o frio mais intenso fica restrito apenas as serras gaúchas e catarinenses, onde há risco para geada durante as primeiras horas da manhã. No leste do Paraná e de Santa Catarina, os ventos úmidos que sopram do oceano, intensificados devido ao deslocamento de uma frente fria para o Estado da Bahia, o céu fica cheio de nuvens que intercalam breves aberturas de sol. A chuva acontece a qualquer hora, mas os volumes não serão significativos, informa a Climatempo.

Centro-Oeste

Nesta sexta-feira (16), com o afastamento da frente fria, o tempo segue firme em toda Região. No sul de Mato Grosso do Sul, inclusive em Ponta Porã, o resfriamento durante a madrugada causado pelo ar polar favorece as condições para geada ao amanhecer. Ao longo da tarde, o sol predomina nos três estados. Ao longo do dia, a circulação de ventos espalha algumas nuvens sobre Brasília, mas que não provocam chuva e tampouco escondem o sol. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, a temperatura entra em gradual elevação durante à tarde.

No fim de semana, à medida que o centro da massa polar, que a é a região mais fria do sistema, se afasta para alto mar, o frio durante a madrugada ainda será sentido, mas não de forma tão intensa quanto os últimos dias. Ao longo das tardes, o ar seco predomina sobre o Centro-Oeste do País e, durante as primeiras horas do dia, a elevação da temperatura já poderá ser sentida, principalmente no Domingo (18). Neste dia, alguns municípios, principalmente do interior de Mato Grosso e de Goiás, inclusive no Distrito Federal, os índices de umidade relativa do ar podem ficar baixos.

Norte

Nesta sexta-feira (16) e no sábado (17), o tempo praticamente não muda no Norte do Brasil. Em Roraima e em Barcelos, áreas de instabilidade formadas espalham nuvens carregadas que provocam temporais em alguns momentos. A sensação é de abafamento, nestas áreas. Na faixa entre Tefé, no Amazonas, Amapá, e Belém, no Pará, por causa do tempo quente e úmido, as nuvens se formam com facilidade e as pancadas ocorrem em pontos isolados. Nas demais áreas, o ar seco predomina e mantém o tempo firme. Em algumas localidades destas áreas, principalmente no Tocantins, a umidade relativa do ar pode ficar baixa, alertam os meteorologistas da Climatempo.

No domingo (18), as áreas de instabilidade ganham força e provocam chuva de até forte intensidade em Manaus, inclusive em Barcelos e em Roraima. Em Tefé e em Santarém, no Pará, o calor e a disponibilidade de umidade ajudam a formam nuvens que causam chuva em algumas localidades. Nas demais áreas, o tempo fica firme, faz calor e não chove.

Nordeste

Nesta sexta-feira (16), uma frente fria chega ao litoral sul da Bahia e deixa o céu nublado com chuva. Em Ilhéus e em Vitória da Conquista, a nebulosidade intercala algumas aberturas de sol e a chuva acontece a qualquer hora. A umidade vinda do oceano favorece a chuva passageira entre Salvador a Maceió, bem como no centro-norte do Ceará, do Maranhão, e do Piauí. Pelo interior baiano, o sol aparece entre algumas nuvens, mas não há previsão de chuva. Nas demais áreas, o ar seco predomina, faz calor e não chove.

No sábado (17), a frente fria começa a se afastar e, desta forma, os ventos causados por este deslocamento mantém as nuvens sobre o sul da Bahia, inclusive na faixa entre Salvador até João Pessoa. Nestas áreas, o sol aparece breve e a chuva acontece a qualquer hora. Pelo interior baiano, durante à tarde, algumas nuvens se formam, mas não provocam chuva. Em São Luís, a chuva acontece de forma passageira. Nas demais áreas nordestinas, o ar seco predomina e mantém o tempo firme.

No domingo (18), nuvens carregadas de chuva se espalham sobre a costa leste nordestina, principalmente em Salvador, Ilhéus, Aracaju, e Maceió, onde há risco de chuva forte. Pelo interior da Bahia, inclusive em áreas de agreste e sertão, o sol aparece entre algumas nuvens, mas que não provocam chuva e também não escondem o sol. Em São Luís, as nuvens vindas do mar favorece a precipitação, mas de forma isolada e passageira. Nas demais localidades nordestinas, o ar seco inibe a formação de nuvens, o sol predomina e faz calor.

Leia tudo sobre: previsão do tempo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas