Mais Médicos seleciona apenas 6% da demanda total de profissionais no País

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Municípios brasileiros precisam pelo menos de 15.460 profissionais para suprir todas as vagas abertas atualmente

Reprodução/Ministério da Saúde
Ministério da Saúde divulgou a lista de profissionais que confirmaram participação no Mais Médicos

O número de vagas preenchidas pelo programa Mais Médicos equivale a apenas 6% da demanda dos municípios por médicos, que atualmente é de 15.460 no País. Isso porque, dos 18.450 inscritos, somente 938 fizeram homologação e confirmaram participação na primeira fase do programa, de acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Saúde em entrevista coletiva nesta terça-feira (6).

Leia também:
Mesmo após recuo do governo, médicos protestam em São Paulo
Após 'sabotagem', governo acrescenta nova regra no Mais Médicos
Sabotagem ao programa: 45% dos inscritos têm registros inválidos

Segundo o secretário de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, Mozart Salles, os 938 médicos vão ocupar vagas em 404 cidades do Brasil, sendo que 52% delas (213 municípios) são de regiões em que 20% da população ou mais está em situação de extrema pobreza.

"Primeiro mês de seleção do Mais Médicos só reafirmou que faltam médicos na atenção básica do País. Quase mil médicos estarão trabalhando, a partir de setembro, em lugares onde não tinham médicos", explicou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O prefeito de Porto Alegre (RS) e presidente da Frente Nacional dos Prefeitos, José Fortunati, aproveitou a divulgação para criticar os profissionais que, mesmo com a falta de médicos, são contra a vinda de profissionais de medicina do exterior.

"Os médicos não estão dispostos a atender a população nas periferias e nas regiões mais carentes. Neste momento de tantas discussões sobre ética também temos que discutir comportamentos éticos dos médicos", disse.

Distribuição dos inscritos

A região Nordeste foi contemplada com maior número de médicos, com um total de 372 profissionais direcionados a 203 cidades. A região Sul ficou com 107 médicos em 53 municípios, a Centro-Oeste com 99 participantes distribuídos em 22 cidades, a Sudeste com 216 do total de inscritos para 77 municípios e a Norte com 144 médicos em 49 municípios.

Os profissionais que se formaram no exterior e finalizaram o cadastro no Mais Médicos podem, a partir desta terça-feira (6), selecionar os municípios com vagas não ocupadas por brasileiros.

Perfil dos participantes

O Ministério da Saúde divulgou ainda que 71% dos profissionais que fizeram a homologação no programa se formaram em medicina nos últimos 10 anos. Além disso, 58,4% do total são homens e 41,6% são mulheres. Sobre a faixa etária, a pasta informou que 47,2% dos médicos do Mais Médicos têm entre 23 e 30 anos, enquanto que outros 25,5% têm entre 31 e 40 anos.

Por conta da baixa adesão, o ministro explicou ainda que o governo federal também dará oportunidade aos médicos que selecionaram municípios, mas não homologaram participação. 

O programa Mais Médicos, lançado pela presidente da República, Dilma Rousseff, no dia 8 de julho, integra um pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na tentativa de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país. Os médicos participantes receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo Ministério da Saúde, mais ajuda de custo, e farão especialização em Atenção Básica durante os três anos do programa.

Leia tudo sobre: Mais Médicosprogramamédicosvagasmedicina

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas