Massa de ar polar derruba temperaturas no sul e no sudeste nesta semana

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Previsão é de frio recorde em São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Semana da Jornada Mundial de Juventude no Rio será de baixas temperaturas e chuva

A chegada de uma forte massa de ar polar, com neve e chuva no Sul a partir de hoje (21) fará os termômetros despencarem em todo o País. Na cidade de São Paulo, apesar das temperaturas quentes no final de semana, uma grande queda na temperatura é prevista para noite de amanhã, e já na terça-feira poderemos registrar temperatura abaixo dos 10°C na capital. A previsão para a segunda-feira é de máxima de 19º e mínima de 13º, com chuva.

Veja a previsão do tempo para a sua cidade

O dia mais frio em São Paulo até agora foi registrado em 9 de maio, com 10,5ºC, segundo medição feita no Mirante de Santana, na zona norte. Na terça-feira, essa marca pode ser superada, com previsão entre 9ºC e 13ºC. No interior, há a possibilidade de geada.

Fabian Ribeiro/FuturaPress
Frio intenso da madrugada deste domingo (21) em Sant'Ana do Livramento (RS). A temperatura de 2ºC criou uma fina camada de gelo em carros que ficaram ao ar livre

No interior do Estado, a segunda-feira será de baixas temperaturas. A terça-feira será marcada por muitas nuvens e chance de recordes de frio, clima que deve continuar na quarta-feira.

Chuva no Rio

O início da programação da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), na segunda (21), coincide com a queda das temperaturas e chegada de chuva à capital fluminense. Segundo o Inmet, amanhã a previsão é de céu nublado, com máxima de 30º e mínima de 20º. Deve chover o dia todo na terça e no início da quarta, com temperaturas entre 12°C e 21ºC.

No Sul, o frio pode causar estragos. A previsão para a segunda-feira em Florianópolis é de máxima de 19º e mínima de 13º, com chance de chuva. O Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) alerta ainda para a possibilidade de "geada negra" no Estado, que leva ao congelamento interno das plantas e causa grandes prejuízos para a agricultura. 

O fenômeno raro, que ocorreu no Paraná em 1975 e dizimou a produção de café daquele ano, acontece com a combinação de ar extremamente frio e seco com vento de intensidade moderada a forte. Em contato com a vegetação, congela a parte interna do caule da planta, onde circula a seiva.

"Quando há umidade, a água forma cristais de gelo. Quando está muito seco, porém, as plantas não ficam esbranquiçadas, elas queimam e morrem", explica o engenheiro agrícola Jurandir Zullo Junior, da Unicamp. "Como as plantações ficam escurecidas, esse tipo de fenômeno é chamado de geada negra."

Segundo o Ciram, isso pode acontecer a partir de terça nas áreas altas das regiões oeste, meio-oeste, Planalto Sul e Planalto Norte catarinenses. Em municípios como Urupema, Urubici, Painel, Bom Jardim da Serra e São Joaquim, a temperatura deve chegar a 8ºC negativos.

No Rio Grande do Sul, é esperada a incidência de neve e chuva congelada. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura deve chegar a 6ºC negativos no Estado na próxima semana. No Paraná, a temperatura deve variar entre 13°C e 3ºC negativos na próxima terça-feira, 23.

Nesta segunda, a previsão para Porto Alegre é de máxima de 9º e mínima de 4º, com geada. Em Curitiba, tempo nublado, com máxima prevista de 11º e mínima de 9º.

*Com Agência Estado

Leia tudo sobre: previsão do tempo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas