Partidos ganham abrigo em manifestação das centrais sindicais em Brasília

Por Nivaldo Souza - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Legendas rejeitadas nos protestos de junho participam de ato que reuniu mil pessoas em frente ao Congresso

Partidos políticos alvos de protestos nas manifestações realizadas em Brasília durante o mês de junho ganharam abrigo nesta quinta-feira (11) no Dia Nacional de Lutas, organizado por centrais sindicais em frente ao Congresso.

Assista ao vídeo: PSTU é hostilizado por manifestantes em Brasília

Alan Sampaio / iG Brasília
Manifestantes da CUT se reúnem em frente ao Congresso no Dia Nacional de Lutas

O ato recebeu bandeiras do PT, PCB, PSOL e PSTU durante a caminhada que reuniu cerca de mil pessoas na capital federal, segundo a Polícia Militar.

A estudante de relações internacionais da Universidade de Brasília (UnB), Bruna Bezerra, de 23 anos, foi hostilizada em manifestações anteriores ao tentar levantar a bandeira do PSTU.

Integrante do partido socialista há um ano, ela comemorou o espaço aberto pelas centrais. “De início (em atos anteriores em que foi hostilizada), as pessoas não tinham o costume com as manifestações”, diz. “Fora a agressão à expressão democrática, não sofri agressão física”, ressalta.

Veja o depoimento de Bruna ao iG:

Pouco antes das centrais puxarem a caminhada pela Esplanada dos Ministérios, um pequeno grupo de integrantes da Marcha do Vinagre apareceu na concentração realizada no Museu da Repúbica, mas desistiu de acompanhar a manifestação.

O ato, contudo, recebeu integrantes de movimentos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), contrários à permanência do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

As centrais protestaram contra o projeto de lei 4330/2004, do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO). O projeto regulamenta o trabalho terceirizado e, na avaliação das centrais, coloca em risco os direitos trabalhistas.

A pauta de reivindicações incluiu o pedido de rejeição pela Câmara da proposta de emenda à Constituição (PEC 215/200) que permite a revisão da demarcação de terras indígenas e quilombolas – o projeto é apontado como ação da bancada ruralista para avanço do agronegócio em áreas preservadas.

Veja imagens do Dia Nacional de Lutas em Brasília:

Manifestantes se reúnem em frente ao Congresso Nacional em Brasília. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaDurante Dia Nacional de Lutas, manifestantes pedem investigação da Rede Globo. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaBandeiras de partidos políticos foram permitidas durante protestos desta quinta-feira. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaManifestação é parte do Dia Nacional de Lutas, promovido pelas centrais sindicais. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaManifestantes marcham até Esplanada dos Ministérios em Brasília. Foto: Alan Sampaio / iG Brasília

O pedido de aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação também ganhou coro no ato do Dia Nacional de Lutas em Brasília. A manifestação acabou em frente ao gramado do Congresso, com alguns manifestantes ocupando o especo d’água na casa legislativa.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas