Espaço para estudo e leitura está presente em 97% das cidades brasileiras. Em 1999 estavam em 76,3%

Agência Brasil

O principal equipamento cultural do País, que atinge o maior número de municípios, é a biblioteca, segundo a Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic) 2012, divulgada nesta quarta-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O espaço para estudo e leitura está presente em 97% das cidades brasileiras. Em 1999 estavam em 76,3%.

Mais Munic 2012:
Só 4% dos municípios têm plano de transporte, revela IBGE
Bibliotecas estão presentes em 97% das cidades, mostra IBGE
Apenas 22% dos municípios têm conselhos para discutir a política urbana
Instalação de guardas municipais cresce 2,3%, revela pesquisa do IBGE
Número de servidores públicos supera 6,2 milhões em municípios brasileiros
Quase 100% das prefeituras estão na internet, mas só 6,8% têm pagamento online

A gerente da pesquisa, Vânia Pacheco, destaca que o dado se refere a bibliotecas com acesso ao público, não necessariamente geridas pelo poder municipal. “É a existência no município de uma biblioteca que tenha acesso ao público em geral, ela não é restrita. Ela pode ser ou não de gestão municipal”.

O tema cultura está presente desde a primeira edição do levantamento, em 1999, e foi objeto de suplemento especial em 2006, quando o Ministério da Cultura fez um convênio com o IBGE para iniciar a análise de indicadores culturais para a elaboração de políticas pública.

Biblioteca montada no Complexo do Alemão, no Rio
Andre Gomes de Melo
Biblioteca montada no Complexo do Alemão, no Rio

No ano passado, foram pesquisados os conselhos municipais de Cultura e de Preservação do Patrimônio, 19 tipos equipamentos culturais, 17 de atividades artesanais e 16 atividades artísticas. Enquanto em 2006, 72% dos municípios tinham órgão gestor de cultura próprio ou conjunto com outra política, a proporção caiu para 63,9% em 2012. Outros 12,7% tinham órgão subordinado a outra secretaria e 3,5% não tinham qualquer organização administrativa para tratar do tema. Em 13,5% dos municípios havia secretaria de cultura exclusiva.

Os conselhos municipais de Cultura existem, desde 1967, como forma de a sociedade civil discutir com o Poder Público o desenho das ações políticas para a área de cultura, bem como fiscalizar a implementação delas. Na pesquisa de 2012, foi constata a existência do conselho em 32,3% dos municípios. Em 2006, eles estavam presentes em 17%. A existência do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio subiu de 13,3% dos municípios para 15,8% em 2012.

Quanto aos equipamentos culturais, além da tendência de universalização das bibliotecas, os ginásios esportivos seguem no mesmo crescente. Em 1999, estavam presentes em 65% dos municípios, passando para 89,4% em 2012. Ao mesmo tempo, houve redução dos clubes e associações recreativas, de 70,4% em 2001 para 65,6% em 2012.

De 1999 para 2012, o número de municípios com museus passou de 15% para 25%; com teatros subiu de 13,7% para 22,4%; os cinemas passaram de 7,2% para 10,7% dos municípios e o percentual de centros culturais aumentou de 24,8% em 2006 para 33,9% em 2012. Cidades com unidades de ensino superior subiram de 19,6% em 2001 para 39,5% em 2012. Pela primeira vez, a pesquisa verificou a existência de arquivos públicos ou centros de documentação, presentes em 18% dos municípios.

As novas tecnologias são outra tendência de crescimento. Pela primeira vez, a pesquisa verificou a existência de lan houses, que estão presentes em 81,7% das cidades. Os provedores de rede de internet passaram de 16,4% das cidades, em 1999, para 57,4% em 2012.

Quanto às atividades artesanais, o bordado é o mais presente no país, sendo feito em 74,2% dos municípios. Em seguida, vem o artesanato em madeira, com 33,7% e a culinária típica, feita em 27,7% das cidades.

Nas atividades artísticas, as bandas estavam presentes em 43,7% das cidades em 2001 e passaram para 64,5% em 2012. As manifestações tradicionais populares subiram de 45,8% municípios, em 2005, para 61% em 2012, chegando a 100% das cidades no Amapá. Os grupos de dança estão presentes em 57,6% dos municípios e os de capoeira, em 53,7%. Os dados da Munic mostram também que 47,9% das cidades têm coral; 45,8%, grupos musicais; 42,6%, blocos carnavalescos; 34,1%, grupos de teatro; 15,5% contam com orquestras; 11%, com escolas de samba e 11% têm associações literárias. Atividade de desenho e pintura é feita em 39,6% dos municípios.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.