Em protesto em Brasília, manifestantes chutam bolas contra o Congresso

Por Nivaldo Souza - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Polícia Militar adotou uma política de tolerância zero nos arredores do Congresso e revista todos os manifestantes

Manifestantes que se reuniram em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, nesta quarta-feira (26), para protestar contra a corrupção e por uma maior quantidade de recursos para a saúde. Parte do protesto chegou a se dividir para ir ao Estádio Nacional Mané Garrincha durante a noite, mas a passeata voltou a se concentrar no Congresso.

BH: Manifestantes voltam às ruas e têm novo confronto com a PM
São Paulo: Manifestações fecham avenida Paulista e rua da Consolação

Após horas de protesto pacífico, manifestantes entraram em confronto com Polícia Militar na frente do Congresso. Foto: Pedro França/Futura PressManifestação em Brasília. Foto: Nivaldo Souza/iG BrasíliaPoliciais Militares fazem vistoria nos manifestantes em Brasília. Foto: Nivaldo Souza/iG BrasíliaPolícia Militar reforça policiamento em frente ao Congresso Nacional em Brasília. Foto: Nivaldo Souza/iG BrasíliaManifestantes caminham pelo centro de Brasília. Foto: Nivaldo Souza/iG BrasíliaManifestantes no centro de Brasília. Foto: Nivaldo Souza/iG BrasíliaManifestantes protestam no centro de Brasília. Foto: Nivaldo Souza/iG Brasília

 

Os manifestantes se dividiram em um grupo comandado pelo Movimento Acorda Brasília e outro formado por pessoas não vinculadas ao movimento. O grupo independente acusa o Acorda Brasília de ser comandado por sindicatos, políticos e alas da polícia. A pauta de reivindicações do movimento inclui o arquivamento da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 33; a saída do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Congresso; a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Copa; a aprovação do projeto de lei que classifica a corrupção como crime hediondo; o arquivamento do projeto de lei que transforma manifestação em ato de terrorismo; além da participação popular na reforma política.

Durante a tarde, no principal ato do protesto, o grupo independente arrancou muitas das 594 bolas de futebol que foram colocadas por um grupo de manifestantes no início da manhã em frente ao Congresso Nacional e arremessaram no Senado. Veja abaixo:

Mais tarde, cerca de 1,5 mil pessoas que estavam no Congresso marchou em direção ao Estádio Nacional Mané Garrincha. Uma tentativa de abraço simbólico na arena foi encerrada após a falta de acordo entre manifestantes que tentavam liderar a ação. Após isso, os manifestantes voltaram à região do Congresso, onde se reuniram a outros 2 mil pessoas.

Presos

Segundo a Polícia Militar, durante esta manhã, um manifestante foi preso por portar um cigarro de maconha. À noite, mais uma pessoa foi presa portando uma faca. A PM adotou uma política de tolerância zero e fez vistorias nos manifestantes que se dirigiram para a região.

Voto secreto e corrupção como crime hediondo ganha coro em manifestação em Brasília


Leia tudo sobre: protestomanifestaçãobrasíliacongressopm

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas