Dilma recebe integrantes do Passe Livre

Por Luciana Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Esta é a primeira reunião do dia com manifestantes. À tarde, a presidente espera discutir planos emergenciais para melhorar os serviços públicos nas cidades

Quatro representantes do Movimento Passe Livre (MPL) estão reunidos nesse momento com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto para tratar de ações imediatas para melhorar o sistema de mobilidade urbana nas principais cidades brasileiras.

Também participam da reunião os ministros Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência da República - pasta responsável pelo diálogo com movimentos sociais -, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e o secretario-executivo da Secretaria Geral, Diogo de Sant’ana, além da secretária Nacional da Juventude, Severine Carmem Macedo.

De Brasília: Prefeito de BH promete "tolerância zero" contra novos atos de vandalismo

Do MPL, participam Matheus Nordon Preis, Marcelo Caio Nussenzweig Hotimsky, Mayara Longpo Vivian e Rafael Bueno Macedo Siqueira. Gilberto Carvalho cancelou a viagem que faria hoje ao Rio de Janeiro para participar da série de reuniões chamada no fim de semana pela presidente.

Além de receber os integrantes do MPL, Dilma também fará uma ampla reunião para a qual foram convidados os governadores de 27 estados, além dos prefeitos de capitais. Até o momento todos confirmaram presença, com exceção do prefeito de Aracaju, João Alves, que alegou problemas de saúde para não comparecer.

Conheça integrantes do MPL que atraíram milhares às ruas em São Paulo

Em Brasília, jovem de 17 anos mobilizou mais de 10 mil pessoas

Antes de se encontrarem com Dilma, os representantes da Frente Nacional de Prefeitos fizeram uma reunião para elaborar propostas a serem apresentadas. Uma delas é a que pede a municipalização da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), que incide sobre os combustíveis.

Nesse caso, há uma avaliação no Planalto de que será muito difícil atender ao pedido dos prefeitos visto que o governo não se sente em condições de abrir mão de mais receitas na área do transporte público.

Recentemente, a presidente anunciou a desoneração da folha de pagamento das empresas de transporte público e anunciou redução de PIS e Cofins para o setor.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas