Cláudio Roberto Borges de Souza, de 32 anos, foi identificado por imagens de TV. Ele pode receber pena de até três anos por dano ao patrimônio público

Agência Estado

A Polícia Civil do Distrito Federal identificou nesta sexta-feira um dos suspeitos pelo vandalismo no Palácio do Itamaraty durante a manifestação do dia anterior, na noite de quinta-feira (20), na Esplanada dos Ministérios. 

Leia:
Polícia Civil abre investigação sobre depredação em Brasília
Polícia Federal faz perícia no Itamaraty após protestos violentos

Cláudio Roberto Borges de Souza, de 32 anos, que cumpre pena de prisão domiciliar por furto, foi identificado através de imagens de TV. O suspeito já respondeu processo por lesão corporal, injúria e agora será indiciado por dano ao patrimônio público, cuja pena varia de um a três anos de prisão. O serviço de inteligência da Polícia Civil conseguiu localizar o suspeito após o cruzamento das imagens gravadas do ato de vandalismo com o banco de dados dos criminosos do DF.

Multidão: 1 milhão de pessoas vão às ruas e vandalismo se espalha pelo País

Os policiais encontraram Cláudio em casa, onde foram apreendidas as roupas utilizadas no momento em que ele atacou o prédio do Itamaraty com coquetel molotov. O suspeito foi levado à delegacia, prestou depoimento e foi liberado em seguida porque não houve flagrante. Outros seis suspeitos também foram identificados, mas não tiveram seus nomes divulgados pela polícia.

O inquérito será conduzido pela Polícia Federal por se tratar de invasão e depredação de órgão da União.

Veja imagens do protesto em Brasília:


(Com informações da Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.