Reportagem do iG registrou princípio de tensão gerado por grupo que gritava “mídia fascista, sensacionalista”; cinegrafista foi chutado e lei da mídia foi defendida por manifestantes

Manifestantes tomam a rodoviária de Brasília nesta quarta-feira
Nivaldo Souza/iG Brasília
Manifestantes tomam a rodoviária de Brasília nesta quarta-feira

Uma manifestação pela redução à zero da tarifa do transporte público reuniu cerca de mil pessoas nas ruas de Brasília, nesta quarta-feira (19), no qual equipes de televisão foram hostilizadas por parte dos manifestantes. A reportagem do iG registrou o momento em que uma equipe do SBT foi impedida de trabalhar em meio a gritos de “mídia fascista, sensacionalista”. A equipe de reportagem da Record também foi hostilizada por manifestantes mais radicais.

Leia também: Manifestantes pedem tarifa zero para transporte coletivo no Distrito Federal

Um dos operadores de som do SBT chegou a ser agredido com um chute. No início do protesto, que ocupou a rodoviária do Plano Piloto – principal terminal de ônibus e metrô da capital federal, a imprensa foi o principal alvo.

Veja o momento em que a equipe do SBT foi hostilizada:

Os manifestantes chegaram a dar gritos de ordem contra a Rede Globo, pedindo para que todos os manifestantes fossem até a sede da emissora carioca. A maioria dos manifestantes, contudo, não aceitou marchar até a Globo.

Veja também o momento que uma equipe da Record foi hostilizada:

A divisão entre os manifestantes levou a uma separação dentro da rodoviária, quando um grupo se concentrou nas escadarias para protestar pela tarifa zero. Um grupo parte pequena de manifestantes desceram para o metrô, que suspendeu a operação. Esses manifestantes queriam ocupar os trilhos.

Outro grupo com cerca de 200 manifestantes decidiu por caminhar até o Congresso Nacional. A polícia bloqueou o acesso ao Congresso para evitar uma nova invasão. Os manifestantes passaram, então, a protestar em frente ao Itamaraty, onde uma pequena parcela pulou dentro do espelho d’água.

Regulamentação da mídia
Manifestantes ouvidos pelo iG se disseram não representado pela “imprensa que defende interesse capitalistas”. Eles disseram que a mídia tem focado na ação isolada de grupos que promovem quebra-quebra, como a depredação da sede da prefeitura de São Paulo, deixando de lado o protesto pacífico da maioria.

No meio dos manifestantes havia integrantes da CUT e do MST distribuindo panfleto sobre o projeto de apoio ao projeto de regulamentação da mídia. O panfleto com a mensagem “mais liberdade, mais diversidade” é parte da campanha Para Expressar a Liberdade – Uma nova lei para um novo tempo, de iniciativa do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.