Funcionários do transporte público de Santa Catarina entram em greve

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Funcionários das empresas de ônibus reivindicam um aumento salarial igual para todos os cargos, um vale alimentação de R$ 460 e a unificação da jornada de trabalho

Agência Estado

Os trabalhadores do transporte coletivo da Grande Florianópolis, em Santa Catarina, entraram em greve à 0h desta segunda-feira (10). A decisão pela paralisação foi tomada em assembleia na noite desse domingo (09). De acordo com o sindicato da categoria (Sintraturb), mais de 3 mil pessoas estavam presentes na reunião. Os funcionários reivindicam um aumento salarial igual para todos os cargos, um vale alimentação de R$ 460 e a unificação da jornada de trabalho.

Em São Paulo: Após reajuste, funcionários do Metrô desistem de fazer greve

Marcelo Bittencourt/Futura Press
Garagem da empresa de transporte Estrela em Capoeiras em Florianópolis, na manhã desta segunda-feira

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros da capital catarinense (Setuf) informou que já ofereceu um reajuste imediato de 7,16% para todos os empregados e mais 2,63% a partir de agosto deste ano. O vale refeição teria um aumento de R$ 420 para R$ 450, passando ao valor exigido de R$ 460 também em agosto.

A categoria rejeitou a proposta e afirmou que o reajuste é oferecido apenas a motoristas e cobradores - eles exigem um aumento para todos os funcionários dos demais setores de garagem, manutenção, limpeza, escritório e agentes de terminais. Os grevistas querem ainda a eliminação das três jornadas de trabalho existentes (de 3h, 6h e 6h20) para a criação de uma jornada única de 6h.

Na sexta-feira (07), o Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina determinou uma frota mínima de 100% do transporte coletivo durante os horários de pico (das 5h30 às 8h e das 17h30 às 20h) e de 50% nos demais horários dos dias de greve. No entanto, de acordo com o jornal Diário Catarinense, os usuários ficaram horas nos terminais esperando os ônibus nesta manhã. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, Mobilidade e Terminais, cerca de 240 mil passageiros dependem diariamente da circulação dos coletivos.

A pasta disponibilizou em cinco pontos da cidade cerca de 200 vans e micro-ônibus dos serviços de turismo e escolas. O transporte alternativo vai custar entre R$ 5 e R$ 7. O valor normal da tarifa de ônibus em Florianópolis é de R$ 2,90.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas