Ação acontece em sete Estados e são cumpridos 35 mandados de prisão. Estimativa é que, apenas no período investigado, a quadrilha tenha causado prejuízo de mais de R$ 50 milhões

Agência Brasil

Vinte e dois suspeitos foram presas na manhã desta quinta-feira (06) em decorrência da Operação Piratas do Asfalto  deflagrada pela Polícia Federal contra uma quadrilha especializada em roubo de cargas nas estradas brasileiras. A ação policial acontece em sete Estados e são cumpridos 35 mandados de prisão, além de 40 mandados de busca e apreensão. A estimativa da PF é que, apenas no período investigado, a quadrilha tenha causado prejuízo de mais de R$ 50 milhões.

A ação: Polícia Federal faz operação para combater roubo de carga em sete Estados

As investigações que levaram à identificação da organização criminosa começaram em fevereiro de 2012, no Tocantins e permitiram a identificação da rotina da quadrilha que atuava também na Bahia, no Ceará, em Goiás, Minas Gerais, no Pará e em São Paulo.

Segundo a Polícia Federal, a quadrilha atuava de forma violenta, “abordando os caminhões ainda em movimento, realizando emboscadas e sequestrando motoristas. Os criminosos também contavam com a cumplicidade de alguns caminhoneiros”, afirma nota divulgada pela corporação.

Os criminosos usavam bloqueadores de celulares para evitar o rastreamento dos caminhões e da carga roubada. A Polícia Federal investiga a participação de funcionários das empresas de monitoramento e segurança eletrônica no esquema criminoso.

Durante as investigações, policiais monitoraram 17 casos de roubo de cargas, algumas avaliadas em mais de R$ 1 milhão. A quadrilha roubava desde gêneros alimentícios e eletrônicos até materiais de construção

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.