Presidente do Grupo Abril, Roberto Civita morre aos 76 anos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Empresário enfrentava complicações decorrentes de uma cirurgia abdominal. Corpo é velado em Itapecerica da Serra, na Grande SP, e cerimônia de cremação será no fim da tarde

Presidente do Grupo Abril, Roberto Civita morreu aos 76 anos na noite deste domingo, às 21h41, devido a falência de múltiplos órgãos. Ele estava internado havia três meses no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para a correção de um aneurisma abdominal. Segundo o iG apurou, Civita apresentava complicações de saúde havia mais de 70 dias, desde que foi operado para a colocação de um stent – recurso usado para o tratamento de aneurisma na artéria aorta. O velório ocorre no crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra (SP).

Depoimentos: "Tinha amor pelo Brasil e obsessão pela verdade", diz Alckmin

Na ocasião da cirurgia, Civita já teria chegado ao centro cirúrgico em estado frágil. Desde então, a saúde do empresário, dono da maior editora de revistas do País, se deteriorou. Os médicos tentaram reverter uma infecção com mais de 10 tipos de antibióticos diferentes, mas nenhum medicamento surtiu efeito esperado. Por conta disso, o quadro clínico de Civita piorou, a circulação teria sido afetada e os rins teriam parado de funcionar plenamente.

Roberto Civita morreu aos 76 anos, em São Paulo. Foto: Adriana Spaca / Futura PressRoberto Civita nasceu em Milão, na Itália, no dia 9 de agosto de 1936. Foto: Futura PressCivita estava internado para a correção de um aneurisma abdominal
. Foto: Futura Press
Roberto Civita foi presidente do conselho de administração e diretor editorial do Grupo Abril. Foto: Futura PressRoberto Civita era filho de Victor Civita (1907-1990), fundador do Grupo Abril. Foto: Fred ChalubVelório do empresário Roberto Civita será no crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra. Foto: Marcos Bezerra/Futura PressCoroas de flores chegam ao velório do jornalista e empresário Roberto Civita. Foto: Marcos Bezerra/Futura Press

Ele estava afastado da empresa por razões médicas e Giancarlo Civita, filho do empresário, havia assumido interinamente a presidência do Grupo. Civita deixa a mulher Maria Antonia, os filhos do primeiro casamento Giancarlo, Roberta e Victor, além de seis netos e enteados.

História

Roberto Civita nasceu em Milão, na Itália, no dia 9 de agosto de 1936. Deixou o país com 2 anos e morou em Nova York até os 12. Passou a adolescência no Brasil até sair novamente para estudar no exterior. Estudou física nuclear na Rice University, no Texas. Formou-se em jornalismo na Universidade da Pensilvânia e em economia pela Wharton School, da mesma instituição, com pós-graduação em sociologia pela Universidade de Columbia.

Futura Press
Roberto Civita foi presidente do conselho de administração e diretor editorial do Grupo Abril

Em outubro de 1958, recém-formado e aos 22 anos, começou a trabalhar na Abril. Foi a partir de sua chegada que a editora lançou suas primeiras revistas jornalísticas, a começar pela Quatro Rodas, em 1960. Em seguida vieram Claudia (1961), Realidade (1966), Exame (1967) e Veja (1968).

Entre todos os títulos que criou, Veja era o que contava com maior participação de Civita. “Ninguém é mais importante que o leitor, e ele merece saber o que está acontecendo”, lembrava Civita, conforme o texto publicado no site da revista. Uma das capas mais representativas de Veja foi a da edição que trouxe a entrevista com Pedro Collor de Mello, irmão do então presidente Fernando Collor, em maio de 1992, com denúncias de corrupção no governo.

Dr. Roberto ou RC, como era conhecido, assumiu a presidência do Grupo Abril em 1990, com a morte do pai, quando iniciou um período de intensa diversificação dos negócios da empresa. Ele também fazia parte do Conselho Superior do Instituto Verificador de Circulação (IVC) e do Conselho Deliberativo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Em 2010, idealizou o IAEJ (Instituto de Altos Estudos em Jornalismo), criado com o objetivo de fomentar projetos e iniciativas educacionais de estudos em jornalismo, sempre em parceria com instituições especializadas e reconhecidas. A primeira iniciativa do IAEJ é o curso de ‘Pós Graduação em Jornalismo com Ênfase em Direção Editorial’, em parceria com a ESPM e cuja terceira turma teve início em março de 2013.

Também era membro do Board of Governors do Lauder Institute, do Wharton Advisory Board, da Câmara de Mantenedores do Instituto Millenium e do Board of Visitors da Columbia University Graduate School of Journalism.

Grupo Abril

Roberto Civita foi presidente do conselho de administração e diretor editorial do Grupo Abril, uma das maiores empresas de comunicação e educação da América Latina, com mais de 9,5 mil funcionários. Em março deste ano, Civita foi considerado o 258º homem mais rico do mundo com uma fortuna de US$ 4,9 bilhões, segundo a revista Forbes.

Futura Press
Roberto Civita, ao lado da estátua em homenagem ao pai, Victor Civita

Fundada por seu pai, o empresário Victor Civita (1907-1990), num escritório do centro de São Paulo, em 1950, a companhia teve como primeiro negócio a publicação de “O Pato Donald”. Nos anos 1960, a empresa cresceu ao investir na venda de fascículos de obras de referência.

Atualmente, o grupo tem atuação em áreas que vão das mídias digitais em elevadores ao treinamento para concursos públicos. A Abrilpar, holding da família Civita, controla os principais negócios: a Abril S.A., da qual faz parte a Editora Abril, que publica 52 revistas e teve receita de R$ 2,98 bilhões em 2012, e a Abril Educação, que tem ações negociadas na BM&F Bovespa desde 2011 e teve receita superior a R$ 883 milhões no ano passado. Entre as empresas controladas pelo grupo estão a MTV, a Elemídia, a editora Ática, o Sistema Anglo de Ensino, a Casa Cor e importantes parques gráficos.

O negócio de maior visibilidade da família Civita é o de publicações. Entre os títulos mais conhecidos estão as revistas Veja (criada por Roberto), Exame e Cláudia. De acordo com informações divulgadas pelo grupo, essas publicações vendem por ano em torno de 200 milhões de exemplares. São 4,2 milhões de assinaturas e quase 30 milhões de leitores. O grupo mantém ainda a Fundação Victor Civita, organização sem fins lucrativos que atua por melhorias na área da educação.

Leia tudo sobre: Roberto CivitaGrupo Abriligsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas