Governo vai monitorar saques do Bolsa Família nos fins de semana, diz ministra

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Finalidade é permitir uma resposta mais rápida a problemas como os tumultos do último fim de semana em agências bancárias da Caixa Econômica Federal e lotéricas de 12 Estados

Agência Brasil

O governo federal vai passar a fazer um monitoramento "mais fino" dos saques feitos por beneficiários do programa Bolsa Família durante os finais de semana. Segundo a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, a medida vai se somar a outros mecanismos de controle do pagamento dos benefícios. A finalidade é permitir uma resposta mais rápida a problemas como os tumultos do último fim de semana em agências bancárias da Caixa Econômica Federal e lotéricas de 12 Estados.

Fim de semana do boato: Mais de R$ 150 milhões do Bolsa-Família foram sacados
Reação: 'É absurdamente desumano', diz Dilma sobre boato de fim do Bolsa Família
Maria do Rosário: Ministra culpa oposição por boatos sobre suspensão do Bolsa Família
Oposição chama de ‘leviana’ acusação de ministra sobre boatos do Bolsa Família 

Valter Campanato/ABr
O programa 'Bom Dia, Ministro' entrevista Tereza Campello, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

“Estamos avaliando como termos um monitoramento mais fino do o que acontece em termos de movimentação durante o fim de semana para podermos detectar esse tipo de situação mais rapidamente”, disse a ministra ao fim do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços.

Desde ontem (20), o governo discute formas mais rápidas de entrar em contato com os beneficiários do programa, por exemplo, com o envio de mensagens por telefones celulares. “Hoje já temos condições de acompanhar qualquer coisa que aconteça no Bolsa Família, em qualquer lugar do país. Infelizmente, como nunca tínhamos tido esse tipo de situação e como a boataria se espalhou durante o fim de semana, infelizmente não pudemos dar esse apoio à população.”

Durante a entrevista, a ministra reforçou que o governo federal jamais cogitou extinguir o programa de transferência de renda que beneficia 13,8 milhões de famílias e que, este ano, quando completa dez anos, conta com um orçamento de R$ 24 bilhões. Tereza Campello também pediu que as famílias mantenham atualizados seus cadastros, informando inclusive o número de telefones de contato.

Entenda o caso: Governo desmente suspensão do Bolsa Família
Apuração: PF vai investigar boatos de suspensão do Bolsa Família

“A população tem que se tranquilizar, seguir o calendário. Garantimos que os pagamentos continuam acontecendo normalmente”, acrescentou a ministra, lembrando que a origem dos boatos de que o governo federal extinguiria o programa ou que um bônus pelo Dia das Mães estaria sendo pago apenas até domingo (19) está sendo investigada pela Polícia Federal (PF). O inquérito foi aberto ontem por determinação doministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Para a ministra, os transtornos não afetam a imagem do programa, já que, desde ontem, o atendimento foi normalizado, e os beneficiários puderam esclarecer suas dúvidas diretamente nas agências bancárias ou lotéricas. “Desorganizar e desestabilizar o Bolsa Família não pode interessar a ninguém. Os principais prejudicados foram as famílias”, concluiu a ministra.

Em razão do grande movimento nas agências e do tumulto decorrente do boato, a Caixa chegou a antecipar o recebimento da parcela de maio, que hoje voltou a seguir o calendário normal de pagamentos. O calendário está disponível no sitewww.caixa.gov.br e pode ser consultado pelo telefone 0800 726 0101.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas