Morre menina que foi baleada ao tentar defender o pai em Goiás

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

A menina Kerolly Alves Lopes, de 11 anos, teve morte encefálica às 20h deste domingo (5)

Os médicos do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) anunciaram em uma entrevista coletiva, na manha desta segunda-feira (6), que a menina Kerolly Alves Lopes teve falência das atividades cerebrais. Ela foi baleada ao tentar defender o pai durante uma briga em uma pizzaria em Aparecida de Goiânia, no dia 27 de abril.

Os médicos explicaram que o estado da menina era muito grave, pois a bala atravessou o seu crânio. Após dar entrada no hospital, ela passou por uma cirurgia e teve seu quadro avaliado durante os últimos oito dias. Como não apresentou nenhuma evolução, a equipe médica conclui o protocolo de morte cerebral às 20h deste domingo.

A equipe do hospital já notificou o caso à Central de Transplantes do Estado para ver a possibilidade da doação dos órgãos. Porém, a família, responsável pela decisão, ainda não se posicionou.

Kerolly foi baleada enquanto tentava defender o pai de uma briga. Sinomar Lopes, pai da criança, discutiu com o dono de uma pizzaria que atirou contra ele e suas duas filhas. A discussão foi gravada pelas câmaras de segurança da pizzaria, que mostram as duas filhas tentando afastar o pai da discussão. O atirador teve a prisão preventiva decretada e está foragido.

*Com informações da Agência Estado

Leia tudo sobre: menina baleadagoiáscrime

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas