Perícia técnica constatou que explosão foi causada por vazamento na tubulação de gás. Com a atualização, Santa Catarina contabiliza mais de 58 horas sem registros de ataques

Agência Brasil

A Polícia Militar de Santa Catarina divulgou há pouco nota retificando o número de atentados associados à série de atos violentos no Estado, desde 30 de janeiro. Segundo o documento, o incêndio nesta madrugada em uma base operacional da PM no município de Lages, classificado inicialmente como um atentado, ocorreu de forma acidental.

Mais: Força Nacional ficará 90 dias em Santa Catarina

Ministro anuncia operação para "asfixiar" organizações criminosas em SC

Segundo a PM, a perícia técnica feita no local constatou que a explosão foi causada por um vazamento na tubulação de gás. Com isso, os atentados somam 111, envolvendo 36 municípios. A nota ressalta que, com a correção, o estado contabiliza mais de 58 horas sem novos registros.

Os últimos ataques relacionados à onda de violência ocorreram na madrugada de segunda-feira (18), quando três ônibus foram incendiados em Rio Negrinho e um carro foi parcialmente queimado em Joinville, ambos municípios do norte do estado.

De acordo com a assessoria de imprensa do governo de Santa Catarina, dois presos suspeitos de liderar os ataques de dentro das celas foram transferidos para o Presídio Federal de Porto Velho (RO) na madrugada de hoje (20) e um terceiro detento será levado, ao longo do dia, para o mesmo local.

No último fim de semana, 37 presos já haviam sido transferidos para o Presídio Federal de Mossoró (RN). Eles também são apontados pela polícia como suspeitos de ordenar os atentados no estado de dentro das cadeias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.