PM diz que incêndio foi acidental e retifica número de atentados para 111

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Perícia técnica constatou que explosão foi causada por vazamento na tubulação de gás. Com a atualização, Santa Catarina contabiliza mais de 58 horas sem registros de ataques

Agência Brasil

A Polícia Militar de Santa Catarina divulgou há pouco nota retificando o número de atentados associados à série de atos violentos no Estado, desde 30 de janeiro. Segundo o documento, o incêndio nesta madrugada em uma base operacional da PM no município de Lages, classificado inicialmente como um atentado, ocorreu de forma acidental.

Mais: Força Nacional ficará 90 dias em Santa Catarina

Ministro anuncia operação para "asfixiar" organizações criminosas em SC

Segundo a PM, a perícia técnica feita no local constatou que a explosão foi causada por um vazamento na tubulação de gás. Com isso, os atentados somam 111, envolvendo 36 municípios. A nota ressalta que, com a correção, o estado contabiliza mais de 58 horas sem novos registros.

Os últimos ataques relacionados à onda de violência ocorreram na madrugada de segunda-feira (18), quando três ônibus foram incendiados em Rio Negrinho e um carro foi parcialmente queimado em Joinville, ambos municípios do norte do estado.

De acordo com a assessoria de imprensa do governo de Santa Catarina, dois presos suspeitos de liderar os ataques de dentro das celas foram transferidos para o Presídio Federal de Porto Velho (RO) na madrugada de hoje (20) e um terceiro detento será levado, ao longo do dia, para o mesmo local.

No último fim de semana, 37 presos já haviam sido transferidos para o Presídio Federal de Mossoró (RN). Eles também são apontados pela polícia como suspeitos de ordenar os atentados no estado de dentro das cadeias.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas