Com escolta policial, ônibus vão circular até as 23h em Florianópolis

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

De acordo com o governo de Santa Catarina, cada ônibus terá escolta policial após as 19h e, a partir de segunda-feira, com o fim do horário de verão, após as 20h

Agência Brasil

Os ônibus na região metropolitana de Florianópolis circularão nesta sexta-feira (15) até as 23h. A decisão foi confirmada nesta tarde em reunião da Secretaria de Transportes municipal e do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano da Grande Florianópolis (Sintraturb). Os motoristas e cobradores haviam decidido nesta quinta-feira (14), em assembleia, encerrar as atividades às 19h a partir desta sexta-feira. No entanto, com a garantia de escolta policial, os funcionários vão trabalhar até as 23h.

Leia também: 
Homens da Força Nacional de Segurança chegam a Santa Catarina
Chega a cem o número de ataques criminosos em Santa Catarina

Marcelo Camargo/ABr
Ônibus queimado durante ataques em Santa Catarina

De acordo com o governo de Santa Catarina, cada ônibus terá escolta policial após as 19h e, a partir de segunda-feira (18), com o fim do horário de verão, após as 20h. O número de linhas dos coletivos será reduzido, mas nenhum bairro ficará sem transporte, segundo o governo local. Em locais mais isolados, a circulação dos ônibus terá horário diferenciado e deve se estender até as 21h.

"O número de viaturas dobrou e a Força Nacional deve ajudar, de acordo com o que a Secretaria de Florianópolis nos informou. O que queríamos era segurança para os trabalhadores e para a população, e ao que tudo indica isso está garantido. Não queremos atrapalhar o transporte público", disse o secretário de comunicação do sindicato, Dionísio Linder. Segundo ele, será disponibilizado à população um cronograma com os horários de circulação.

O governo de Santa Catarina confirmou a garantia da escolta até amanhã (16). Depois, deverá ser feita uma nova reunião para decidir novo prazo. Com mais dois ataques registrados pela Polícia Militar nesta madrugada, subiu para 100 o número de ocorrências associadas à onda de violência no estado.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas