Números de mortes nas estradas federais cai 18% neste carnaval

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo dados da PRF, números de acidentes e de feridos também diminuíram em relação ao ano passado. Quase 2 mil motoristas foram reprovados em testes do bafômetro

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta quinta-feira (13) o balanço das estatísticas de acidentes durante o feriado de carnaval nos 70 mil quilômetros de rodovias federais brasileiras. Segundo a PRF, entre 0h de sexta-feira (08) e meia noite de quarta-feira (12), foram registradas 157 mortes, 18% a menos do que em 2012, quando ocorreram 192 mortes. 

Leia também:
Lei Seca muda hábitos em SP e autua 749 motoristas nas rodovias
Mortes nas estradas paulistas caem 13% durante o carnaval

Alfredo Risk/Futura Press
Acidente em rodovia em Ribeirão Preto (SP) neste domingo de carnaval

Os dados também indicam a redução de 10% no números de acidentes, de 3.499 em 2012 para 3.149 neste ano, e de 19% no números de feridos, que foi de 2.207 no ano passado para 1.793 neste feriado.

De acordo com o cruzamento do números de acidentes em relação a frota de veículos no Brasil, foi registrada a maior redução da taxa nos últimos 10 anos. Atualmente, a frota brasileira é 76,1 milhões de veículos. Em 2012, era de 70,5 milhões.

Segundo a PRF, a redução dos índices de violência nas estradas se deve ao endurecimento da 'Lei Seca'. Nos seis dias de folia, a PRF realizou 86.224 testes de etilômetros, aumento de 183% em relação a 2012 (30.425 testes, 1.410 autuações).

No total, 1.932 condutores foram autuados e tiveram suas carteiras de habilitação recolhidas. Destes, 607 foram presos em flagrante por crime de trânsito. Foram, em média, 14 mil testes por dia, quase 600 por hora.

De acordo com as estatísticas da PRF, 2,24% dos motoristas foram reprovados pelos etilômetros e 0,07%, presos. Os Estados com mais testes realizados foram Minas Gerais (14.073), Paraná (9.516) e Rio Grande do Sul (7.623). Minas apresentou o maior número de motoristas reprovados no etilômetro e de prisões, 269 e 74, respetivamente.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas