Em uma semana, número de denúncias de tráfico de mulheres é igual ao de 2012

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Denúncias, na maioria, partiram do Brasil e foram recebidas pelo Ligue 180, serviço voltado para receber denúncias de violência contra as mulheres

Agência Brasil

Em menos de uma semana, entre os dias 3 e 7 de fevereiro, a Central de Atendimento à Mulher registrou 58 denúncias sobre tráfico de mulheres. O número é igual ao total registrado durante todo o ano de 2012. As denúncias, na maioria, partiram do Brasil e foram recebidas pelo Ligue 180, serviço voltado para receber denúncias de violência contra as mulheres.

Leia também: Novela e denúncias ajudam a desbaratar rede de tráfico de mulheres na Espanha

De acordo com a Secretaria de Políticas para as Mulheres, estão relacionadas tanto ao tráfico internacional de pessoas, tendo a Europa como frequente destino, como também registro de tráfico de pessoas entre estados brasileiros. Todas as denúncias já foram encaminhadas à Polícia Federal (PF) para averiguação dos fatos.

Na semana passada, a PF anunciou que duas quadrilhas que traficavam brasileiras para serem exploradas sexualmente no exterior foram desbaratadas. No total, as operações resgataram 40 vítimas do tráfico internacional de mulheres, entre brasileiras e estrangeiras, que eram exploradas sexualmente na Espanha.

Uma das operações, feita na semana passada com a colaboração da polícia espanhola, resultou na prisão de seis pessoas, no Brasil e na Espanha, envolvidas com o tráfico de mulheres.

Leia também:
Polícia Federal prende condenado por tráfico internacional de mulheres no RS
Quase 500 brasileiros são vítimas de tráfico de pessoas, aponta levantamento

Em entrevista, a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, disse que o governo estuda ampliar o Ligue 180 Internacional. Criado em novembro de 2011, o serviço atende brasileiras em situação de violência na Espanha, na Itália e em Portugal. A ministra também fez um apelo para que as pessoas denunciem mais este tipo de crime.

“Nós do governo federal temos adotado uma postura de uma política obcecada e determinada para combater o tráfico de pessoas. Quero chamar todas as mulheres e homens do Brasil para denunciar esse tipo de situação. Não podemos deixar que as pessoas sejam vítimas dessas quadrilhas", disse.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas