Carnaval é mantido em Santa Catarina, mesmo após ataques

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Florianópolis não terá desfile das escolas de samba, mas a programação de carnaval no centro da cidade está confirmada

Agência Estado

Mesmo diante das ameaças e ataques que predominam em Santa Catarina nos últimos sete dias, a programação de carnaval está mantida em Florianópolis. No ano que não haverá desfile das escolas de samba, a movimentação de foliões se concentrará no centro da cidade. A capital ocupa o segundo lugar no ranking de ataques protagonizados por integrantes da facção Primeiro Grupo Catarinense (PGC).

Leia também: Passageiros temem aumento dos ataques fora do horário de escolta em SC
Com mais seis ataques, sobe para 60 o número de ocorrências em SC

Marcelo Camargo/ABr
Ônibus saem do Terminal Central de Florianópolis (Ticen) com escolta policial após ataques em SC

O prefeito César Souza Júnior garante que Florianópolis se manterá entre as cidades com os menores índices de criminalidade no País. "Os lugares frequentados pelos turistas não são alvo de ataques. Apesar do problema, ainda ostentamos em Florianópolis os maiores índices de segurança do País. Estamos na atual temporada com os hotéis lotados. A primeira ocorrência grave envolvendo turistas foi registrada na madrugada desta terça-feira, no mirante da Lagoa da Conceição, sem qualquer envolvimento com a onda de ataques", acentuou César Souza.

A secretária de Cultura, Esporte e Turismo da capital Maria Cláudia Evangelista esclareceu que o alvo dos ataques são os bens do patrimônio público e não as pessoas. Mesmo assim, o efetivo policial recrutado para atuar no período será o maior da história do carnaval em Florianópolis, garante o Coronel João Henrique, comandante da Polícia Militar da 1ª Região Segundo o oficial, o efetivo está em plena atividade em três linhas de ação: as operações "Alegria", "Veraneio" e os "Ataques".

"Já sustamos as férias de muitos policiais, recrutamos alunos de cursos para trabalhar na operacionalização do sistema e deslocamos muita gente da área administrativa para atuação nas ruas. Não posso precisar qual é o porcentual deste aumento de efetivo, porém posso adiantar que será um dos mais significativos da história do carnaval de Florianópolis", garantiu o comandante.

A proposta é pulverizar, ao máximo, o efetivo na cidade e nos bairros de risco, acrescentou. Rondas constantes serão realizadas em horários diferenciados. "A regra é geral: situação de controle para que as pessoas possam desfrutar ao máximo do carnaval", completou. Todo o efetivo da Guarda Municipal de Florianópolis também atuará nos dias de folia, voltada ao comando de trânsito.

Leia tudo sobre: santa catarinacarnavalatentado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas