Garota acredita que cerca de 10 conhecidos tenham morrido na boate em Santa Maria (RS)

A estudante Kelen Ribeiro da Silva, sobrevivente do incêndio que tomou a boate Kiss, em Santa Maria (RS), afirmou em entrevista a Radio Gaúcha que cerca de dez de seus conhecidos estão entre os 232 mortos. De acordo com ela, a população se mobilizou e prestou os primeiros socorros em frente à casa noturna.

Kelen afirma ter visto o primeiro foco do incêndio, provocado por um sinalizador utilizado pelo vocalista da banda que se apresentava naquele momento: “Eu estava assistindo ao show quando comecei a sentir um cheiro estranho. Estava de costas para o palco. Ao procurar, eu e minha amiga vimos um pequeno foco de fogo na espuma do teto. Em um minuto a gente já saiu. Foi graças a isso que conseguimos sair antes da fumaça se alastrar”.

De acordo com ela o foco foi tão pequeno no início que “ninguém imaginou que ia acontecer o que aconteceu”: “Acho que é por isso que muita gente não saiu rapidamente”.

Entenda: Incêndio provoca mais de 200 mortes em boate no Rio Grande do Sul

Ela negou que tenha sido impedida de sair da boate pelos seguranças, que só teriam pedido calma. “Não tinha correria, pisoteio. Havia pessoas caminhando rápido em direção à saída, mas não todo mundo”.

Nascida em Santa Maria, mas moradora de Florianópolis, Kelen disse que todos os seus amigos próximos sobreviveram, mas alguns conhecidos acabaram morrendo. “Dos mais chegados, não aconteceu nada, mas pelo menos uns dez conhecidos foram a óbito”, disse.

Mais: Prefeitura de Santa Maria decreta luto oficial de 30 dias
Tragédia de Santa Maria é destaque na imprensa internacional
Dilma e Tarso acertam envio de força-tarefa federal após incêndio no Sul

Socorro

Kelen afirmou que muitos sobreviventes foram ajudados pela própria população, que, ao ver ocorrido, parava para ajudar. “A gente saiu, atravessou a rua e estava uma fumaceira preta preta, que deve ter matado a maioria das pessoas. Foi espírito de coletividade total. Meninos carregando pessoas desmaiadas, outras meninas no estacionamento do mercado em frente à boate prestando primeiro socorros, como torniquete, abanando, dando água...”

Segundo a estudante, a ajuda extra foi necessária até que as ambulâncias chegassem ao local.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.