Números de acidentes e de feridos caíram em comparação com o mesmo feriado do ano passado, mas gravidade das colisões fez o número de mortos aumentar em 2012

O número de mortes nas estradas federais brasileiras aumentou 37,8% no feriado prolongado de Natal, de acordo com balanço divulgado nesta quarta-feira-feira pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os casos subiram de 161 em 2011 para 222 neste ano. 

Leia também:  Acidente com ônibus deixa três mortos e 12 feridos na rodovia Régis Bittencourt

Acidente com um caminhão baú e outros veículos deixou uma vitima fatal, na BR-324, sentido Feira de Santana-Salvador, na véspera do Natal
Raul Spinassé/A Tarde/Futura Press
Acidente com um caminhão baú e outros veículos deixou uma vitima fatal, na BR-324, sentido Feira de Santana-Salvador, na véspera do Natal

Apesar do aumento do número de mortes, o número de acidentes teve redução de 8%. Neste ano foram registrados 3.027 casos. Em 2011 foram 3296. Segundo balanço divulgado pela PRF, o número de vítimas com ferimentos leves e graves também diminuiu, de 1965 para 1942, o que corresponde a uma queda de 1%.

A PRF ainda informou que um levantamento preliminar aponta que as ultrapassagens mal sucedidas foram responsáveis por pelo menos 30% dos acidentes fatais que aconteceram no período.

O alto número de mortes, apesar da redução do número de acidentes, se deve principalmente a gravidade de algumas colisões. No mesmo período em 2011, foram três os acidentes com quatro mortes ou mais que, se somados, resultaram em 13 mortes. No Natal de 2012, a PRF atendeu a sete acidentes de proporções semelhantes, com o total de 36 mortes. Seis desses acidentes foram colisões frontais, cinco delas com caminhões.

O acidente mais grave atendido pela PRF aconteceu no município de Paramirim, na BR316, em Pernambuco. Na madrugada do dia 23, um caminhão carregado com placas de gesso bateu de frente com uma van com 14 ocupantes, 11 foram a óbito no local. O motorista do caminhão estava embriagado.

Durante o feriado prolongado do Natal, 25.082 motoristas passaram pelo “bafômetro” nas rodovias federais. A PRF informou que 855 foram reprovados e já pagarão a multa com o novo valor, de R$ 1.915,40. Do total de motoristas reprovados, 393 ainda foram presos em flagrante por crime de trânsito – por ultrapassaram o índice de 0,30mg de álcool por litro de ar assoprado ou por apresentarem sintomas de embriaguez e se recusarem a realizar o teste.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.