Sabesp planeja 4ª etapa do Projeto Tietê

Projeto Tietê é um dos maiores programas de saneamento ambiental do Brasil, que vai coletar e tratar o esgoto de cerca de 18 mi de pessoas da região metropolitana de São Paulo

Agência Estado |

Agência Estado

A Sabesp já iniciou o planejamento para a quarta etapa do Projeto Tietê - um dos maiores programas de saneamento ambiental do Brasil, que tem o objetivo de coletar e tratar os esgotos de cerca de 18 milhões de pessoas da região metropolitana de São Paulo. Segundo a presidente da companhia, Dilma Pena, grande parte dos projetos básicos já está finalizada, e agora a concessionária busca recursos junto ao Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e linhas de financiamento com recursos do FGTS, previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

"Estamos buscando recursos para iniciar as licitações da Fase 4 do Projeto Tietê", afirmou Dilma, que esteve nesta terça-feira (30) em seminário sobre o setor de saneamento promovido pelo Fiesp. Questionada sobre a possibilidade de formatar parcerias público-privadas (PPP) para a quarta etapa do projeto, Dilma afirmou que os planos ainda não estão prontos. "Estamos discutindo internamente e formatando o conceito, mas persistimos na ideia".

Atualmente, o Projeto Tietê está em sua terceira fase, com cerca de 500 obras em execução nas áreas de coleta e transporte de esgoto, além de estações de tratamento. Os investimentos somam R$ 1,8 bilhão. "O custo da terceira etapa é um pouco maior, e estamos complementando com financiamento de recursos do BNDES", disse Dilma, acrescentando que o cronograma do projeto prevê a conclusão dessas obras até 2015.

Na sua avaliação, o projeto anda bem, dentro dos desafios naturais do setor, como dificuldade para obtenção de licenças e os obstáculos da infraestrutura urbana. "O cronograma não está 100% satisfatório, mas reconhecemos que o esforço das pessoas é forte e vamos cumprir as nossas metas."

Dilma lembrou que, até o fim da década, a concessionária também tem o objetivo de reduzir as perdas de água na rede entre 15% e 18%. Para isso, a empresa tem investimentos contratados de R$ 4,3 bilhões, vindos de fontes como o BNDES. A presidente da Sabesp também mencionou que, desde o início do marco regulatório do setor, a companhia renovou 258 concessões com municípios e que ainda existem outros 34 por vencer.

    Leia tudo sobre: Projeto Tietêesgoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG