Detido arrecadou 4 milhões de euros para desenvolver teoria científica infundada. Foi condenado na Alemanha e, desde 2001, era considerado foragido internacional

Agência Estado

Procurado pela Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal), um cientista alemão, acusado de fraude financeira milionária - ele acumulou quatro milhões de euros - foi preso no início da tarde de terça-feira em Santa Catarina.

Perdido na estrada:  Homem é preso com 35 kg de cocaína no interior de São Paulo

O mandado de prisão, expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em setembro, foi cumprido pela Polícia Federal. O cientista aguarda o processo de extradição na Central de Triagem do Estreito, presídio no centro de Florianópolis.

O pesquisador foi localizado na rua Manoel Severino, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis. De acordo com a PF, ele foi preso dentro de um carro branco, estacionado em frente à sua suposta residência. Segundo as investigações, ele morava no endereço desde janeiro. A polícia não divulgou o nome do foragido internacional.

O cientista arrecadou quatro milhões de euros para desenvolver uma teoria científica infundada. As pesquisas seriam relacionadas a uma tecnologia de segurança para serviços bancários online. Ele foi condenado na Alemanha e, em dezembro de 2011, passou a ser foragido internacional.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.