Ônibus são incendiados após suspensão do 'Passe Livre' em Natal

Estudantes realizaram protestos na noite de ontem pela suspensão da integração do transporte público. Serviço foi interrompido após aumento de tarifa ser revogado

Daniel Aderaldo - iG Ceará | - Atualizada às

Dois ônibus foram incendiados e vários outros depredados em Natal, no Rio Grande do Norte, na noite de terça-feira (18) durante protestos contra a suspensão do serviço gratuito de integração temporal do transporte público na cidade – o chamado Passe Livre.

Os manifestantes iniciaram os protestos, por volta das 18h, interditando os dois sentidos do trecho urbano da BR-101. Vários ônibus foram parados e pichados com as palavras “passe livre” e “integração”. Um dos coletivos foi incendiado na avenida Bernardo Vieira, em frente a um shopping movimentado da capital, a aproximadamente 4 km de distância do local dos protestos.

Leia também:  Dois ônibus são incendiados por criminosos em São Paulo

O Corpo de Bombeiros foi acionado e conteve as chamas, mas os veículos ficam completamente destruídos. O Batalhão de Choque da Polícia Militar também foi chamado para controlar os manifestantes, grande parte estudantes. Nove pessoas foram detidas, inclusive um professor.

Interrupção

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Natal (Seturn) decidiu suspender o serviço na última segunda-feira (17) após o aumento da tarifa da passagem de ônibus de R$2,20 para R$ 2,40, aprovado pela Câmara Municipal, ser revogado.

O Seturn solicitou permissão para suspender a integração temporal até que houvesse uma licitação para o transporte público de passageiros na capital potiguar, mas a Prefeitura de Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), negou o pedido. A Procuradoria-Geral do Município ingressou na Justiça requerendo o retorno imediato do Passe Livre.

O sistema de integração temporal permite aos portadores de cartão vale-transporte ou passe estudantil trocar de ônibus sem necessidade de pagar uma nova passagem dentro de um intervalo de 50 minutos.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG