Já as famílias sustentadas por empregados domésticos registraram a segunda menor despesa média mensal, à frente apenas dos trabalhadores para o próprio consumo ou uso

Com despesa média mensal de R$ 6.373,00, as famílias chefiadas por empregadores são as que mais gastam no Brasil, revela a publicação Perfil das Despesas no Brasil, referente à Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009, divulgada nesta sexta-feira pelo IBGE. Em seguida, vem o grupo formado por empregadores públicos, com despesas de R$ 4.327,00. Juntos, esses dois grupos representaram mais da metade (52,9%) do total das despesas médias mensais das famílias no Brasil, sendo 31,5% referentes aos empregadores e 21,4% aos empregados públicos.

Leia também:

Gasto com habitação é o que mais pesa para todas as famílias brasileiras
Gastos com remédios consomem 48,6% da despesa com saúde
Espíritas gastam mais que o dobro que evangélicos, que lideram em doações
Viagens esporádicas consomem R$ 50,16 por mês das famílias brasileiras

Já as famílias em que a pessoa de referência é um empregado privado apresentaram média de R$ 2.497,00. Entre os empregadores, os trabalhadores domésticos tiveram a menor despesa (R$ 1248,00), à frente apenas dos trabalhadores para o próprio consumo ou uso (R$ 936,00). Com isso, as categorias de empregados domésticos e trabalhador para consumo próprio ficaram com as menores participações em nível nacional: 6,2% e 4,6%, respectivamente.

Comparando-se o desempenho nas regiões, o Sul é o destaque positivo, com a maior média de despesa dos empregadores (R$ 7.329,00). Já o Nordeste teve a menor média nesse mesmo grupo, com R$ 4.532,00. Tendência também observada nas famílias de categoria conta própria, que teve a menor despesa média no Nordeste (R$ 1456,00) e a maior, no Sul, com (R$ 3.068,00).

Ao analisar as despesas, é possível notar que trabalhadores domésticos tiveram quase 59% de suas despesas médias associadas aos grupos de alimentação e habitação. Já os empregadores gastaram apenas 37% nesses mesmos itens. Em termos absolutos, no entanto, as famílias de empregadores gastaram com esses grupos de despesas 3,2 vezes o valor despendido pelas famílias.

As desigualdades também ficam evidentes nos cortes por região. Entre os empregados privados, por exemplo, o grupo com maior despesa média mensal está na região Sudeste (R$ 2.906,00), enquanto a menor despesa está no Nordeste (R$ 1.632,00). O mesmo é observado na categoria empregado público. No Sudeste, o grupo gasta R$ 5.198,00 e no Nordeste, R$ 3.241,00.

Leia também divulgações do Censo 2010 :
- País de extremos, Brasil tem 190.755.799 habitantes
- Censo revela os extremos do Brasil
- No País em que homens são minoria, Mato Grosso é exceção
- Maranhão é o Estado mais rural do Brasil
- IBGE: Brasil possui 190,7 milhões de pessoas
- População começará a recuar a partir de 2040
- Mais 80% das mortes entre 20 e 24 anos são de homens
- 2,7 milhões de brasileiros não têm energia elétrica
- Famílias estão menores e mais abertas
- Zona rural e idosos elevam taxa de analfabetos
- 10% mais ricos têm 44,5% da renda dos brasileiros
- Homens são 80% das mortes entre 20 e 24 anos
- Pretos e pardos recebem quase a metade que brancos 
- Pela 1ª vez, casas têm mais TV e geladeira que rádio
- Metade não estudou ou não concluiu fundamental
- Comércio e agricultura têm 30% dos trabalhadores
- Menos de 1% ganha mais de 20 salários mínimos
- Mortalidade infantil cai quase 50% em dez anos
- Taxa de fecundidade cai a 1,9 filho por mulher
- Separações crescem cerca de 20% em dez anos
- SP e GO são os Estados que mais recebem migrantes
- Mais de 45 milhões têm alguma deficiência
-
Católicos perdem espaço, mas seguem maior grupo religioso do País
-
Brasileiro vive 25 anos a mais do que em 1960
- Com mais 16 milhões de fiéis em 10 anos, evangélicos são 22,2% dos brasileiros
- 8% dos brasileiros se declaram sem religião
Trabalhadores com deficiência são 23,6% do total de pessoas ocupadas


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.