Reunião do governo com policiais federais termina sem acordo

Governo manteve a proposta de 15,8% de reajuste. Consulta com sindicatos será feita ainda nesta quinta-feira por videoconferência pelo presidente da Fenapef

Agência Estado |

Agência Estado

A reunião entre o governo e a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), realizada nesta quinta-feira, terminou sem acordo. O governo manteve a proposta de 15,8% de reajuste, diluído até 2015, e a ameaça de cortar o ponto dos grevistas e punir quem cometer excessos.

Leia também:
Governo confirma corte de ponto de mais de 11 mil servidores em greve
Greve da Polícia Rodoviária Federal deve atingir todo o País, diz sindicato
Greve não deverá ter solução imediata, diz presidente de entidade de servidores

Os policiais também não recuaram - eles insistem na reestruturação da carreira - e, diante do impasse, retornaram às bases dos sindicatos estaduais que integram a federação para discutir uma alternativa.

A consulta será feita ainda nesta quinta-feira por videoconferência pelo presidente da Fenapef, Marcos Wink, que está preocupado com os rumos do movimento. "O governo tem se mostrado muito intransigente e isso só acirra a temperatura nas bases", comentou ele à saída na reunião, que durou mais de três horas, no Ministério do Planejamento.

O governo admitiu levar a proposta de reestruturação, defendida por agentes, peritos, escrivães e pessoal administrativo, para uma rodada de discussão com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O ministro mandou um emissário, o assessor especial Marcelo Veiga, para a mesa de negociações, presidida pelo secretário de Relações do Trabalho do Planejamento, Sérgio Mendonça.

A presidente Dilma Rousseff exigiu punição dos manifestantes que ultrapassarem os limites da legalidade. Irritada com o que considera abusos, especialmente na Polícia Federal e mais ainda na Polícia Rodoviária Federal, Dilma cobrou do ministro da Justiça a identificação dos policiais que cometeram abuso de poder ou outras irregularidades. Ela também determinou o corte do ponto dos faltosos .

Nesta tarde, Mendonça faz rodada de negociações com os representantes da Polícia Rodoviária Federal, que decretou greve em 23 dos 24 distritos regionais. Até a noite, outras categorias em greve passarão pela mesa de negociação para discutir acordos com o governo.

    Leia tudo sobre: Polícia FederalPFgreve dos servidores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG