Acidentes na rede elétrica mataram 315 pessoas no País em 2011

Construção e manutenção predial causaram 82 mortes no ano passado. Instalações de 'gatos' em periferias seriam o segundo cenário considerado perigoso

Agência Estado | - Atualizada às

Agência Estado

Os acidentes na rede elétrica das distribuidoras de energia provocaram 315 mortes em todo o País em 2011, de acordo com balanço da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee). No total, 856 pessoas se acidentaram por contato com fios da rede das concessionárias de energia elétrica no ano passado, comparado com 817 vítimas de 2010.

Maioria homens:  A cada dois dias, uma pessoa morre eletrocutada em São Paulo

O levantamento é motivo de preocupação, de acordo com o presidente da Abradee, Nelson Leite. "São números muito elevados", disse. Nos últimos dez anos, porém, houve um recuo na tendência. Em 2001, foram 381 mortes, e a relação foi de uma morte para cada 451 mil habitantes, considerando a população da época, de 171,9 milhões de habitantes.

Se essa relação fosse mantida, considerando a população de 2011, de 192,8 milhões de habitantes, seriam 427 mortes. "Se levarmos em conta essa relação, 112 mortes foram evitadas no ano passado." Segundo a Abradee, tanto a frequência quanto a gravidade dos acidentes têm diminuído ao longo dos últimos 11 anos.

A principal causa, segundo o balanço, foram acidentes com construção e manutenção predial, que causaram 82 mortes. Leite explicou que, normalmente, esses acidentes ocorrem nos fins de semana, em bairros de periferia, com pessoas sem a qualificação adequada que tentam fazer os chamados "puxadinhos".

A segunda razão foi a ligação elétrica clandestina, os chamados "gatos", que causaram 60 mortes. Instalação de antena de TV causou 19 mortes, e pipas, quatro mortes.<p><p>Leite destacou o crescimento muito significativo do número de mortes por ligação clandestina, de 33, em 2009, para 60, em 2011.

Para tentar diminuir esses números, a Abradee realiza nesta semana a VII Semana Nacional da Segurança com Energia Elétrica. As distribuidoras de energia elétrica farão força-tarefa nos Estados com divulgação de informações nas contas de luz, palestras educativas em escolas e canteiros de obras, além de anúncios publicitários.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG