Militares apreendem 11,7 toneladas de explosivos na operação Ágata 5

Maior carga de explosivos foi apreendida em Itiquira (MT), dentro de um caminhão. O veículo transportava, sem autorização, 11,6 toneladas do produto para pedreiras da região

Agência Brasil | - Atualizada às

Agência Brasil

As tropas militares brasileiras enviadas para as fronteiras do país com a Bolívia, o Paraguai, a Argentina e o Uruguai, na chamada operação Ágata 5 , apreenderam, desde segunda-feira (6), mais de 11,7 toneladas de explosivos. Foram apreendidos também 300 quilos de maconha e seis armas.

Ágata 5:  Brasil faz megaoperação militar nas fronteiras com Argentina, Uruguai e Paraguai
Ágata 4:  Caças da FAB atacam e destroem pista clandestina na Amazônia

A maior carga de explosivos foi apreendida em Itiquira (MT), dentro de um caminhão. O veículo transportava, sem autorização, 11,6 toneladas do produto para pedreiras da região.

Divulgação/FAB
Operação Ágata 5 começa com fiscalização de produtos explosivos

As apreensões incluíram 150 quilos de dinamite apreendidos nas cidades de Ametista do Sul e Frederico Westphalen, ambas no Rio Grande do Sul. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (08) pelo Ministério da Defesa.

A Operação Ágata 5 abrange uma área de 3,9 mil quilômetros de fronteiras. Cerca de 17 mil militares participam da operação, que se estende pelos estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná e de Mato Grosso do Sul, o que representa um aumento de 70% do contingente que normalmente atua nessas regiões.

O balanço das primeiras 48 horas da operação também inclui a realização de quase nove mil inspeções, vistorias e revistas. Um avião foi interceptado pelo Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro e 40 embarcações, inspecionadas.

Participam da operação, além da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, órgãos como Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, agências reguladoras, forças estaduais e municipais de segurança. O principal objetivo é combater o tráfico de entorpecentes e de armas, o contrabando e carros roubados, entre outros crimes. A operação leva ainda serviços médicos e odontológicos a cidades carentes na região de fronteira.

Nas quatro edições anteriores da Operação Ágata, foram apreendidas mais de 2,3 toneladas de drogas, 302 embarcações irregulares e 59 armas. As Forças Armadas também dinamitaram, ao longo dessas edições, quatro pistas de pouso clandestinas e fecharam oito garimpos e cinco madeireiras ilegais.

    Leia tudo sobre: Ágata 5explosivosItiquiraMato Grosso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG