Serão investidos R$ 18,8 bilhões, dos quais R$ 6,5 bilhões já estão contratados em obras em 21 cidades, incluindo a região serrana do Rio de Janeiro

Área atingida por deslizamento de terra em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, em janeiro de 2011
AE
Área atingida por deslizamento de terra em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, em janeiro de 2011

O governo mapeou 800 municípios em situação de risco de desastres naturais e vai fazer monitoramento das bacias hidrográficas para prevenir deslizamentos de terras, enchentes e inundações. Serão investidos R$ 18,8 bilhões, dos quais R$ 6,5 bilhões já estão contratados em obras em 21 cidades, incluindo a região serrana do Rio de Janeiro .

Leia também:

Sistema de alertas de desastres naturais fica para verão de 2013

Brasil ganha mapa de municípios com maior risco de deslizamentos

A expectativa é de que o pacote, que será gerido dentro do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) por um conjunto de ministérios, impulsione a indústria da produção de equipamentos como radares, sensores geotérmicos e pluviômetros.

Desse total, R$ 40 milhões serão aplicados até 2013 na modernização do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), que vai trabalhar 24 horas, todos os dias da semana, monitorando as regiões de risco.

"Queremos salvar vidas humanas, que as pessoas não percam suas casas", afirmou a presidenta Dilma Rousseff na cerimônia de lançamento do plano. "Eu vi o desespero do vice-governador (do Rio de Janeiro, Luiz Fernando) Pezão, do governador Sérgio Cabral, diante do que ocorreu na região serrana do Rio, o imenso esforço de toda aquela região no sentido de impedir, ao mesmo tempo eu assisti de um helicóptero o deslizamento de uma montanha em Santa Catarina onde não tinha nenhum ser humano e parecia que havia sido passada uma máquina no morro."

Dilma pediu ainda aos governadores que "acelerem por favor os projetos, porque os recursos estão disponíveis".

A cerimônia ocorreu no Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), no Setor Policial Sul, em Brasília (DF). Também foram inauguradas novas instalações do Centro Nacional de Gerenciamento de Risco e Desastres (Cenad).

A presidenta comparou o plano à partida de vôlei feminino entre Brasil e Rússia, na terça-feira, nos Jogos Olímpicos de Londres. Na ocasião, o Brasil venceu a partida após salvar seis match points no quinto set e classificou-se para as semifinais. "Fiquei muito entusiasmada porque ali (no jogo) implicou numa teimosia, resistência ao desafio, eu acho que esse plano é isso, resistir ao desafio", disse a presidenta.

* Com AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.