Censo: católicos perdem espaço, mas seguem maior grupo religioso do País

Apesar de manter da tendência de queda na concentração, a religião católica ainda é seguida pela grande maioria dos brasileiros: 64,6%

iG São Paulo |

Entre 2000 e 2010, o Brasil manteve a tendência de pluralização religiosa da população constatada durante as últimas pesquisas censitárias realizada no País, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os católicos passaram de 73,6% em 2000 para 64,6% em 2010. Embora o perfil religioso da população brasileira mantenha, em 2010, a histórica maioria católica, esta religião vem perdendo adeptos desde o primeiro Censo, realizado em 1872. 

AE
A Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo

Segundo o IBGE, desde o primeiro recenseamento nacional até a década de 1970, o perfil religioso da população brasileira manteve como aspecto principal a hegemonia da religião católica apostólica romana, característica herdada do processo histórico de colonização do País. As demais religiões praticadas no Brasil tinham contingentes significativamente menores. Em aproximadamente um século, a proporção de católicos na população variou 7,9 pontos percentuais, reduzindo de 99,7%, em 1872, para 91,8% em 1970.

No Censo de 1970, os evangélicos somavam 5,2% e as demais religiões 2,3% do total. No recenseamento seguinte, ocorrido em 1980, teve sequência a redução de pessoas que se declararam católicas, sendo ainda elevado o percentual de adeptos dessa religião observado à época, que foi de 89% da população total.

Já no Censo de 1991, foram registradas mudanças expressivas na composição religiosa da população brasileira, notadamente, o crescimento da populaççao evangélico, que passou de 6,6% para 9% do total da população de 1980 a 1991. O segmento católico, embora majoritário, deu continuidade à tendência de declínio, com 83,0% da população.

O Censo de 2000 mostrou acentuada redução do percentual de pessoas da religião católica com 73,6%. Os resultados do Censo 2010 comprovam o crescimento da diversidade dos grupos religiosos no Brasil, revelando uma maior pluralidade nas áreas mais urbanizadas e um maior declínio da concentração católica, chegando aos 64,6%.

Esta redução no percentual de católicos ocorreu em todas as regiões, mantendo-se mais elevada no Nordeste (de 79,9% para 72,2% entre 2000 e 2010) e no Sul (de 77,4% para 70,1%). A maior redução ocorreu no Norte, de 71,3% para 60,6%, ao passo que os evangélicos, nessa região aumentaram sua representatividade de 19,8% para 28,5%. Entre os Estados, o menor percentual de católicos foi encontrado do Rio de Janeiro, 45,8% em 2010. O maior percentual era no Piauí, 85,1%.

Características

Com proporções de 65,5% para homens e 63,8% para mulheres, os católicos são, junto com os sem religião, os que apresentam porcentagens mais elevadas de adeptos do sexo masculino. Nos demais grupos, as mulheres eram maioria.

A proporção de católicos também foi maior entre as pessoas com mais de 40 anos, chegando a 75,2% no grupo com 80 anos ou mais. Quando se analisa o recorte por cor ou raça, as menores proporções de católicos foram observadas entre amarelos (1,0%) e indígenas (0,3%), mas 48,8% deles se declaram brancos, 43,0%, pardos e 6,8%, pretos.

Outras divulgações do Censo 2010 :
- País de extremos, Brasil tem 190.755.799 habitantes
- Censo revela os extremos do Brasil
- No País em que homens são minoria, Mato Grosso é exceção
- Maranhão é o Estado mais rural do Brasil
- IBGE: Brasil possui 190,7 milhões de pessoas
- População começará a recuar a partir de 2040
- Mais 80% das mortes entre 20 e 24 anos são de homens
- 2,7 milhões de brasileiros não têm energia elétrica
- Famílias estão menores e mais abertas
- Zona rural e idosos elevam taxa de analfabetos
- 10% mais ricos têm 44,5% da renda dos brasileiros
- Homens são 80% das mortes entre 20 e 24 anos
- Pretos e pardos recebem quase a metade que brancos 
- Pela 1ª vez, casas têm mais TV e geladeira que rádio
- Metade não estudou ou não concluiu fundamental
- Comércio e agricultura têm 30% dos trabalhadores
- Menos de 1% ganha mais de 20 salários mínimos
- Mortalidade infantil cai quase 50% em dez anos
- Taxa de fecundidade cai a 1,9 filho por mulher
- Separações crescem cerca de 20% em dez anos
- SP e GO são os Estados que mais recebem migrantes
- Mais de 45 milhões têm alguma deficiência


    Leia tudo sobre: IBGECatólicosCenso 2010religião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG