Motoristas e cobradores de ônibus fazem greve em Santa Catarina

Os trabalhadores reivindicam a incorporação do INPC do ano, mais um aumento real de 5%, segundo informações do Ministério Público

AE |

selo

Começou à zero hora desta segunda-feira a paralisação, de 24 horas, dos motoristas e cobradores de ônibus em Florianópolis e região, em Santa Catarina, após decisão tomada em assembleia na noite do domingo. Nesta segunda-feira à tarde, a categoria deve realizar nova assembleia para discutir o rumo da greve, segundo informações do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos e Passageiros da Grande Florianópolis (Setuf).

Os trabalhadores reivindicam a incorporação do INPC do ano, mais um aumento real de 5%, segundo informações do Ministério Público do Estado, onde foi realizada uma reunião na última sexta-feira, na tentativa de evitar a possível paralisação dos trabalhadores. Na reunião, os representantes dos sindicatos patronais (SETPESC e SETUF) e do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo Urbano da Grande Florianópolis (Sintraturb) apresentaram uma proposta de 4.88 do INPC, ganho real de 2% e aumento de R$ 380,00 para R$ 420,00 no vale-refeição. Com relação à redução da jornada de trabalho de 6h40 para 6h, não houve acordo.

Segundo o MP, foi determinado que o sindicato dos motoristas e cobradores garanta a frota mínima de 80% dos ônibus nos horários de pico e de 40% nos horários normais para os cerca de um milhão de usuários do transporte coletivo da Grande Florianópolis.

    Leia tudo sobre: greveônibussanta catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG