Casal é suspeito de matar jovem em Bragança Paulista

Corpo de adolescente de 15 anos foi encontrado esquartejado dentro de uma mala em um lago no interior de São Paulo

AE |

selo

Um casal é suspeito de ter assassinado a adolescente Renata Silva Monteiro, de 15 anos, encontrada esquartejada em Bragança Paulista, no interior de São Paulo, na última quinta-feira. De acordo com a Polícia Civil, o casal está foragido e o mandado de prisão temporária já foi expedido.

Partes do corpo da adolescente foram encontradas dentro de uma mala, no lago do Orfeu. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), na mala estavam as pernas e a cabeça da jovem, junto com quatro pedaços de blocos de cimento. O tronco da garota foi encontrado no mesmo dia, na parte da tarde, em um bambuzal perto do lago, segundo a SSP.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Investigações Criminais (Dig), Sandro Montanari Ramos de Vasconcelos, a jovem estava desaparecida desde o último dia 14, com seu filho, de 20 dias de idade. Vasconcelos conta ainda que, em depoimento, o pai da adolescente afirma que investigou o caso, em princípio sozinho.

Segundo o depoimento do pai, quando ele notou o desaparecimento da filha, tentou buscar informações com amigas dela e soube que uma delas, identificada pela Polícia Civil como Thais, de aproximadamente 20 anos, também havia desaparecido.

Em conversa com a mãe de Thais, o pai de Renata verificou que a amiga estava no Rio Grande do Norte, na casa da avó, com o filho recém-nascido de Renata, e resgatou a criança no último dia 17.

Os relatos que o pai de Renata forneceu à Polícia Civil afirmam que Thais contou que a vítima do esquartejamento teria entregado o filho para ela.

O delegado Vasconcelos afirmou que, em investigações da Polícia Civil, foi constatado que o carro do namorado de Thais, que morava junto com ela em Brasilândia, esteve em Bragança Paulista, local onde foi encontrado do corpo de Renata, nos dias 14 e 17 deste mês.

"Diante dos fatos, a Polícia Civil buscou os suspeitos, Thais e seu namorado, para que eles prestassem depoimentos, mas nós não os encontramos", diz Vasconcelos.

O pedido de prisão temporária, com busca domiciliar, foi expedido no último sábado. De acordo com o delegado titular do Dig, em uma das buscas na casa da mãe de Thais, foram encontradas duas passagens de ônibus com destino a Foz do Iguaçu. Nesta segunda-feira, a Polícia Civil continua na busca do casal.

O corpo de Renata foi enterrado na tarde de domingo, no Cemitério Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte da capital paulista.

    Leia tudo sobre: assassinatocrimesequestro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG