Alfândega brasileira retém 200 caminhões na fronteira com Uruguai

Autoridades uruguaias reclamam da demora para a liberação de caminhões após endurecimento do controle no Brasil

EFE |

Cerca de 200 caminhões estão retidos na fronteira entre o Uruguai e o Brasil por causa do endurecimento do controle realizado pelas autoridades brasileiras na luta contra o contrabando, informaram fontes oficiais e empresariais neste sábado.

Leia também:
Polícia Federal apreende 20 toneladas em contrabando em São Paulo

Por causa desta situação, o diretor de Alfândegas do Uruguai, Enrique Canon, se comunicou com o responsável da Receita Federal do Brasil para solicitar que acelere os trâmites, afirmou a Direção de Alfândegas em comunicado.

Os caminhões afetados estão retidos na fronteira das cidades uruguaias de Rivera, Artigas, Chuy e Rio Branco com as brasileiras Livramento, Quaraí, Chuí e Jaguarão, respectivamente. Normalmente, 20% dos caminhões que transportam carga entre Uruguai e Brasil são inspecionados a fundo pelas autoridades alfandegárias brasileiras, mas há poucos dias o número cresceu para 80%.

Fontes da Câmara de Autotransporte Terrestre Internacional do Uruguai afirmaram que alguns caminhões demoram até cinco dias para atravessar a fronteira enquanto os trâmites requeridos são realizados.

As maiores demoras são para veículos que transportam eletrodomésticos, porque são revisadas com detalhes as guias para determinar se correspondem perfeitamente com a carga, e de produtos químicos porque são tiradas mostras e enviadas a laboratórios antes de permitir sua entrada. Uruguai e Brasil, junto com Argentina e Paraguai, integram o Mercado Comum do Sul (Mercosul), que tem por objetivo a livre circulação de pessoas e mercadorias.

    Leia tudo sobre: URUGUAIalfandegareceita federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG