Campanha de vacinação contra a gripe começa neste sábado

Governo espera vacinar 24,1 milhões de pessoas até o dia 25 de maio. Em 2011, 84% da população alvo foi imunizada

iG São Paulo |

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe , que vai proteger também contra a influenza A (H1N1) – gripe suína -, começa em todo o País neste sábado (5). A meta é imunizar 24,1 milhões de pessoas até o dia 25 de maio. Devem procurar os postos de saúde idosos com mais de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, grávidas em qualquer período da gestação, indígenas e profissionais de saúde.

Crianças que serão vacinadas pela primeira vez deverão tomar duas doses, com intervalo de 30 dias. Aquelas que já receberam uma ou duas doses da vacina no ano passado deverão receber apenas uma este ano. Os demais grupos deverão tomar dose única.

Leia também:
Alimentos que previnem a gripe
Gripe eleva em 20% as internações de cardíacos
Cientistas produzem vacina contra todas as cepas da gripe

Presidência da República
A presidenta Dilma Rousseff durante a campanha para vacinação contra a gripe no ano passado
Ao todo, 65 mil postos e 240 mil profissionais de saúde em todo o País vão distribuir as doses. Serão usados 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais. No sábado (5), os postos de saúde funcionarão das 8h às 17h.

Em 2011, de acordo com dados do ministério, 25,134 milhões de pessoas foram vacinadas – 84% do público-alvo definido. No mesmo período, foi registrada uma redução de 64% nas mortes provocados pelo vírus Influenza H1N1. Ao todo, 53 óbitos foram confirmados. Também no ano passado, houve queda de 44% nos casos graves da doença, que totalizaram 5.230.

A vacina

Além de proteger contra a gripe, a vacina reduz o risco de complicações respiratórias e pneumonia. São necessárias duas semanas para que comece a fazer efeito. Por isso, a aampanha acontece no outono, para oferecer proteção no inverno, quando ocorre maior circulação do vírus influenza. O contágio da gripe ocorre através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. O vírus também é transmitido da forma indireta, por meio das mãos que podem levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz, após contato com superfícies recém contaminadas por secreções respiratórias. Medidas simples como: lavagem frequente das mãos, uso de lenços descartáveis, cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, manter os ambientes arejados, também ajudam na prevenção.

É importante que as pessoas saibam que

Agência Brasil
Segundo especialistas, a vacina não causa gripe
a vacia não causa gripe. Ela nunca provocará este tipo de reação porque na sua composição existem apenas partículas de vírus mortos. Uma pequena parcela de vacinados pode apresentar dores musculares e mal-estar em até dois dias após a aplicação, o que não a contra-indica.

Contraindicações

Não deve tomar a vacina quem tem alergia à proteína do ovo. Pessoas com deficiência na produção de anticorpos, seja por problemas genéticos, imunodeficiência ou terapia imunossupressora, devem consultar o médico primeiro.

Leia também: Estudo polêmico sobre mutação da gripe das aves é publicado

A gripe e suas complicações

Pneumonia, inflamação no ouvido (otite), sinusite, desidratação e agravamento de doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, asma e diabetes. Essas são algumas das complicações da gripe, doença que todos os anos atinge entre 5% e 10% da população adulta e entre 20% e 30% das crianças mundialmente, provocando entre 250 mil a 500 mil mortes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

A gripe pode ser potencialmente grave em maiores de 60 anos, gestantes, crianças entre seis meses e dois anos, indígenas. Por isso, esses grupos são protegidos contra a doença dentro da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Mas a indicação da vacina se estende a todas as pessoas, acima de seis meses de idade.

“Os grupos abrangidos pela campanha do Ministério da Saúde têm mais riscos de desenvolver as complicações da gripe. No entanto, recomendamos que todas as pessoas devem se vacinar porque a gripe e suas complicações causam internações, mortes, faltas ao trabalho e à escola. Além de afetar a saúde das pessoas, é uma doença que tem repercussão na vida social da população e na atividade econômica do País”, diz o médico Renato Kfouri, presidente da SBIm – Associação Brasileira de Imunizações.

As clínicas privadas de vacinação são uma alternativa de se proteger contra a gripe para as pessoas que não podem ser vacinar nos postos públicos. Veja a relação das clinicas particulares no Brasil .

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG